fbpx

Meia 92

sábado, 15 de junho de 2024

De olho na saúde dos animais, marcas apostam em produtos para aumentar qualidade de vida dos pets

RAFI

O conceito de animal de estimação mudou. A afirmação é de Isabela Candido, gerente administrativa de um pet shop e tutora de um cachorro. Mas a percepção vai além. O setor pet todo vê que a população brasileira investe cada vez mais para melhorar a qualidade de vida dos bichos que tem em casa. “O pet deixou de ser aquele animal que você deixa no quintal e ele se vira sozinho. Hoje em dia, qualquer espirro, você já leva ao veterinário”, comentou a profissional durante o segundo dia da PET South America, principal evento da indústria pet da América Latina.

Claudia Barbosa, gerente de marketing da marca Pet Med, que está em exposição no evento e produz roupas com tecnologia para pets, reforça que essa mudança de comportamento exigiu adaptação do mercado. “Antes, só havia um produto para o pós-cirúrgico. Hoje, nós temos uma infinidade de itens específicos para cada função de recuperação”, exemplifica. A empresa lançou na feira 11 modelos de roupas protetoras, entre protetores posteriores e anteriores, e coletes para exames de holter, pós-cirúrgicos e antiestresse.

Já a Blindog, outra participante da feira, criou um dispositivo para alertar cães cegos e evitar colisões, através de um sensor de vibração que indica obstáculos como paredes e degraus pelo caminho. A ideia, de acordo com Luana Wandercy, CEO e fundadora da marca, surgiu depois que a sua pet de 16 anos ficou cega. “Pesquisando e conversando com médicos-veterinários, percebi que essa não era uma realidade só minha, são mais de 6 milhões de cães cegos nos lares brasileiros. Desde então, passei a estudar os mecanismos até encontrar um modelo de produto que atendesse às necessidades de pets de todos os portes”.

Foi isso o que fez também a Walkin’ Pets, que oferece uma linha completa de produtos que auxiliam na mobilidade de animais de estimação, toda projetada por especialistas da área. Hoje, a empresa ajuda mais de 1,5 milhão de bichos em todo o mundo, fornecendo cadeiras de rodas e outros dispositivos de mobilidade para cachorros.

Pensando em prevenção, desta vez para felinos, a Progato apostou em um produto inovador, que foi apresentado na PET South America: um granulado higiênico que atenta para alterações no pH da urina do animal. O material muda de cor conforme os níveis de alcalinidade e pode auxiliar tanto tutores como veterinários na identificação de possíveis problemas renais. “O mercado de granulados sempre buscou, prioritariamente, sanar o problema do mal cheiro da urina dos bichanos. Mas, a partir de estudos desenvolvidos com médicos-veterinários, observamos que existe uma incidência muito grande de problemas renais entre os felinos e isso chamou nossa atenção. Por isso, criamos o primeiro produto de monitoramento de saúde renal da marca”, afirma Leonardo Jorge de Moraes, gerente de exportações da empresa.

Guilherme Martinez, Head do Núcleo Pet da NürnbergMesse Brasil, organizadora do evento, explica que o que se vê no pavilhão é um reflexo da vida fora dele. “O olhar das pessoas para os animais mudou. A atenção que temos com a nossa saúde agora é dividida com a deles. Então é esperado que o setor esteja investindo em novidades na área e siga apostando cada vez mais em produtos e soluções para um dia a dia melhor para os pets”.

Conteúdo Relacionado