fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Normas prometem mais segurança nos Parques de Diversões em todo o país

11f1be90-a046-4ec4-848e-5ac1b65f090b

Setor revisou NBR 15.926, com objetivo de incluir parques de neve, de trampolim e pessoas com deficiência

As férias estão chegando e com elas a preocupação dos pais em como manter as crianças ocupadas. Nesta época é comum encontrar famílias inteiras indo visitar os milhares de parques que existem no país. Segundo estudo  lançado em março de 2023, intitulado – “Parques, atrações turísticas e entretenimento no Brasil – Panorama Setorial e novos investimentos”, idealizado pela Associação Brasileira de Parques e Atrações (Adibra) e pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), e produzido pela empresa Noctua, especializada em inteligência de mercado em hospitalidade e entretenimento, este é um mercado com 89 milhões de visitantes anuais e com R$ 7,1 bilhões de faturamento.

Mas além do potencial econômico, uma das grandes preocupações neste mercado é a segurança dos usuários. Para tanto, o setor promoveu a revisão e atualização da NBR 15.926 – Coletânea de Normas Técnicas que regem os Parques de Diversões e Atrações Turísticas. O lançamento oficial foi feito no último dia 26 de junho, pela Adibra, em um evento na sede do CREA, em São Paulo.

Para o engenheiro e presidente do Conselho Consultivo da Adibra, Francisco Donatiello Neto, a segurança é um processo dinâmico, uma vez que cada novo equipamento tem características e tecnologias ainda mais modernas, que precisam ser consideradas. Trata-se de um documento de autorregulação, cuja aceitação transcende fronteiras e se alinha às  normas técnicas internacionais, tais como as Normas Americanas e Europeias. “A atualização da norma ABNT NBR 15.926:2023 tem sido objeto de trabalho nos últimos anos e, recentemente, foram atualizados os capítulos de Terminologia, Requisito de Segurança, Inspeção e Manutenção, Operação e Parques Aquáticos e inseridos novos capítulos, contemplando Parques de Trampolim, Parques de Neve, Tematização e Inclusão de Pessoas com Deficiência.”

Ele ressalta ainda que todo acidente deve ser muito bem analisado, e que os parques são lugares seguros. “Lidamos com acelerações, desacelerações, movimentos rotatórios, então, temos que ter condições especiais e são essas condições que cuidamos com as Normas, para oferecer um melhor produto.”

Mesmo as Normas mitigando a ocorrência de acidentes, a Adibra defende que as Prefeituras não apenas as utilizem para a liberação de equipamentos de entretenimento, como façam uma supervisão constante. “O homem é fundamental em qualquer cadeia de serviço. Nós cuidamos das Normas, mas também deve haver uma fiscalização constante, interna, externa e efetiva, para que as pessoas cumpram.”

Segundo o estudo apresentado pela Adibra, o setor de parques gera mais de 35 mil empregos diretos e mais de 130 mil indiretos. Para a presidente da Adibra, Vanessa Costa, à medida que o setor apresenta resultados tão positivos, conforme evidenciado pelo estudo recente, o papel da associação torna-se cada vez mais relevante para apresentar aos associados diretrizes que orientem e impulsionem a indústria, incluindo a questão primordial da segurança. “Consolidar a cultura da segurança nos empreendimentos do setor é uma das missões fundamentais da nossa associação, e contar com Normas Técnicas da mais alta qualidade, completamente alinhadas às normas internacionais, configura-se como uma das ferramentas mais cruciais para garantir operações seguras e responsáveis, que visam proporcionar aos nossos visitantes memórias afetivas inigualáveis, as quais, do meu ponto de vista, somente um dia em um empreendimento do nosso setor pode oferecer. Por esse motivo, enfatizamos a importância de que cada empreendimento esteja atento à atualização da NBR 15.926”, conclui.

Conteúdo Relacionado