Meia 92

quarta-feira, 24 de julho de 2024
quarta-feira, 24 de julho de 2024

Pesquisa aponta que 75% dos estudantes brasileiros de 15 anos têm dificuldades em exatas

b38168d5-8996-46c9-8b5a-cae08bc57c8e

A dificuldade enfrentada por muitos jovens brasileiros em relação às disciplinas de Exatas, especialmente a Matemática, é um desafio para o sistema educacional do Brasil. Segundo o levantamento realizado pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2022, conduzido pelo governo federal, impressionantes 73% dos adolescentes brasileiros de 15 anos enfrentam dificuldades significativas nesta área.
O Professor Daniel Ferretto, fundador da Plataforma Ferretto e o maior influenciador de Matemática da América Latina, com mais de 3 milhões de seguidores em seu canal no YouTube, ressalta a importância de explorar novas abordagens para despertar o interesse dos alunos e superar as barreiras impostas pelo ensino tradicional. “A tecnologia oferece ferramentas poderosas para tornar o ensino da Matemática mais acessível”, afirma Ferretto. “O ambiente online proporciona flexibilidade e recursos interativos que atraem os alunos com uma aprendizagem mais dinâmica e personalizada”, completa.
Além disso, o ambiente virtual permite uma abordagem mais prática e visual da Matemática, utilizando recursos como simulações, jogos e demonstrações interativas para tornar os conceitos mais palpáveis e compreensíveis para os alunos. Estudar pela internet também garante flexibilidade de horários e a possibilidade de personalizar o ritmo e o estilo de aprendizagem de cada aluno.
“Para aqueles que enfrentam dificuldades específicas em determinadas áreas da Matemática, por exemplo, as plataformas online possuem recursos interativos e adaptativos, nos quais os estudantes podem revisar conceitos quantas vezes forem necessárias, sem sentir a pressão do tempo ou o constrangimento de pedir ajuda em uma sala de aula tradicional”, explica Ferretto.

 

A internet como aliada

Hoje em dia a educação está presente em diversas redes sociais, por exemplo Youtube, que possui diversas videoaulas gratuitas para alunos conseguirem tirar dúvidas ou aprender conteúdos novos. “A internet se tornou um grande aliado dos estudantes e também dos professores que conseguem mostrar outras didáticas nas salas de aula, tornando todos os assuntos leves e dinâmicos” conta o professor.
Nas redes sociais como Instagram e TikTok, professores e estudantes fazem vídeos rápidos com dicas para estudos e explicações de materiais. “Estas plataformas de conteúdos ajudam a despertar o interesse dos jovens que acham que matemática ou outras disciplinas são chatas ou difíceis, e isso tira o estigma que muitos têm. Exemplo, a física e a química são usadas constantemente no nosso dia a dia, e com esses vídeos nas redes sociais ajudam os estudantes a relacionar a matéria na sua rotina, fora as dicas que os vestibulandos compartilham para auxiliar quem está passando pela mesma fase”, conta o influenciador.

 

Cursos gratuitos dos conceitos básicos

Com o objetivo de auxiliar esses estudantes, a Plataforma Professor Ferretto disponibiliza gratuitamente cursos completos de Matemática, Física e Química básicas, além de centenas de exercícios para que os alunos experimentem novos métodos de aprendizado e pratiquem o que foi ensinado para ajudar a reter o conhecimento.. Os materiais são liberados para acesso após os alunos realizarem um breve cadastro.
“É um conteúdo 100% gratuito e rico em informações e que vão acrescentar à vida acadêmica e à preparação dos candidatos. Diversos alunos concluíram o Ensino Médio de forma remota, e isso pode ter impactado em seu desempenho – seja por acesso limitado à internet ou falta de informação”, comenta o professor.

 

As aulas estão disponíveis em vídeo, facilitando o aprendizado e permitindo que os alunos estudem no seu próprio ritmo, e no horário que puderem. “A flexibilidade ajuda o estudante a ter mais autonomia e controlar sua própria estratégia e plano de estudos, o que muitas vezes encurta o caminho até a aprovação”, finaliza o influenciador.

Conteúdo Relacionado

Rolar para cima