Meia 92

quarta-feira, 24 de julho de 2024
quarta-feira, 24 de julho de 2024

Museu da Língua Portuguesa promove Festa Junina da Diversidade com entrada gratuita

Rafael Berezinski

Evento acontecerá no dia 22 de junho, das 13h às 17h

A diversidade humana é o mote da Festa Junina gratuita realizada no dia 22 de junho, sábado, pelo Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo. O evento vai acontecer das 13h às 17h com quadrilhas, correio-elegante e comidas e bebidas típicas, como quentão, canjica, algodão-doce e pipoca, no Saguão e Pátio B. Aberto a todos os públicos, o evento marca o Mês do Orgulho da Diversidade Sexual e de Gênero.
Com início marcado para as 13h, a festa terá como mestre de cerimônias a Drag Queen Cilindra. Das 14h às 15h, o Forró da Macaxeira convidará o Baile da Pereirinha, banda formada por três mulheres que tocam forró pé de serra, maracatu e baião, entre outros ritmos.
Às 15h, a Casa Florescer e o Coletivo Tem Sentimento comandam a quadrilha, um dos momentos mais aguardados de qualquer festa junina. Para fechar a programação, o Baile da Pereirinha retorna ao palco. Entre uma atração e outra, o DJ Tumurto ficará responsável pelo som. Todas as pessoas artistas convidadas para se apresentar são da comunidade LGBTQIAP+.
A Casa Florescer é um centro de acolhida para travestis e mulheres transexuais, e o Coletivo Tem Sentimento promove geração de renda para mulheres cis e trans no território da Luz.
Haverá, claro, venda de comidas, como bolo de milho, sanduíche de carne louca, pipoca, algodão-doce e canjica, e bebidas típicas, incluindo quentão e vinho quente.
Visita temática 
O Mês da Diversidade será ainda celebrado pelo Museu em uma visita temática especial, programada também para o dia 22 em dois horários: às 10h e às 13h. Intitulada Presenças LGBTQIAP+ no território da Luz, a visita visa abordar a existência e a ausência de pessoas desta comunidade no centro da capital paulista.
Elas estão presentes no dia a dia das ruas de bairros como Bom Retiro e Campos Elíseos? Podem ser vistas dentro de instituições culturais? De que forma são representadas em exposições? O passeio também explorará o iorubá, língua africana que, em contato com a língua portuguesa, permitiu o surgimento do Bajubá (ou Pajubá), linguagem de resistência utilizada principalmente pelas travestis.
A visita é organizada pelo Núcleo Educativo do Museu. Os grupos são formados no Pátio A, perto da bilheteria, 15 minutos antes de seu início.
SERVIÇO
Festa Junina da Diversidade
Dia 22 de junho (sábado), das 13h às 17h
No Saguão B e Pátio B do Museu
Grátis 
Visita temática Presenças LGBTQIAP+ no território da Luz 
Dia 22 de junho (sábado), às 10h e às 13h
No Museu da Língua Portuguesa
Grátis (grupos são formados no Pátio A, perto da bilheteria)
Exposição principal e mostra temporária Línguas africanas que fazem o Brasil
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (com permanência até as 18h)
R$ 24 (inteira); R$ 12 (meia)
Grátis para crianças até 7 anos
Grátis aos sábados e aos domingos
Acesso pelo Portão A
Venda de ingressos na bilheteria e pela internet:
https://bileto.sympla.com.br/event/90834/
Museu da Língua Portuguesa
Praça da Língua, s/nº – Luz – São Paulo

Conteúdo Relacionado

Rolar para cima