Meia 92

quarta-feira, 24 de julho de 2024
quarta-feira, 24 de julho de 2024

Copacabana recebe evento de surfe para pessoas com deficiência

ADM00066

Nos dias 29 e 30 de junho, um dos principais cartões postais do Rio de Janeiro, a praia do Forte de Copacabana, contará com pranchas de surfe diferentes, adaptadas para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. A 2ª etapa do Dream Challenger, evento idealizado pelo para-atleta Taiu Bueno, inspira outras pessoas com deficiência a experimentarem a sensação de pegar onda.

O evento conta com uma equipe que tem: dois campeões de longboard brasileiros, Rodney Costa e Danilo Rodrigo, vice-campeão mundial da modalidade; Alexandre Passos, surfista de alma especialista na fabricação e engenharia das adaptações das pranchas; Diana Bueno, tesoureira do projeto; Rodrigo Sunset, responsável pelo transporte dos equipamento e Felipe Mass, condutor da cadeira anfíbio.

“O objetivo principal do evento é compartilhar a alegria que eu senti quando pude voltar a surfar mesmo com a paralisia de braços e pernas, como é meu caso. A primeira etapa do evento, que aconteceu na Praia do Forte Imbuhy, em Niterói, reuniu mais de 50 pessoas com deficiência que puderam entrar no mar e sentir a conexão com a natureza. Em Copacabana não será diferente, teremos cadeiras anfíbias, pranchas adaptadas e esteiras de acessibilidade para possibilitar que mais PCDs possam aproveitar este cartão postal carioca com total segurança e apoio”, comemora o para-surfista.

Apesar de novo, desde 2015 já existem circuitos mundiais de surfe adaptado ou para-surfe. Contudo, não é preciso ser atleta para participar do Dream Challenger, o intuito do evento é exatamente apresentar a prática para outras pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e, quem sabe, encontrar o próximo campeão ou campeã mundial do esporte. Ainda assim, o mais importante é proporcionar a alegria de voltar a ter contato com o mar, ou, em alguns casos, de sentir as ondas pela primeira vez.

Visita do campeão paralímpico, Clodoaldo Silva

A primeira etapa do evento, que aconteceu nos dias 8 e 9 de junho no Forte do Imbuhy, uma das poucas praias restritas do litoral fluminense, com o acesso controlado pelo Exército Brasileiro, contou com o apoio do 21°Grupo de Artilharia de Campanha, que abriu as portas deste lugar paradisíaco, do Projeto Aomar, Projeto Cuida Bem de Mim e com a Prefeitura de Niterói através da Simone Capella, Subsecretária da Secretaria de Acessibilidade de Niterói para viabilizar o atendimento aos participantes.

Durante o final de semana foram 26 pessoas atendidas no sábado e 27 no domingo, que puderam desfrutar das ondas e da faixa de areia com total acessibilidade e uma equipe qualificada para atendê-las. Para recepcionar o projeto, o surfista Guilherme Herdy, que representou o Brasil na World Surf League por 12 anos, foi o anfitrião do local, compartilhando conhecimento sobre as ondas. “Foram dois dias perfeitos, agradecemos demais a todos os integrantes do 21º Batalhão de Niterói que abriram essa praia paradisíaca para nós”, complementa Taiu Bueno.

O evento ainda recebeu a visita ilustre do nadador paralímpico, Clodoaldo Silva, campeão com 14 medalhas em Jogos Paralímpicos, sendo seis de ouro e seis de prata, e grande incentivador do esporte, que experimentou e aprovou a sensação de estar por cima das ondas, e não mergulhando, como se consagrou na natação. O campeão também estará presente nas areias de Copacabana para acompanhar o projeto.

Final de semana na Praia de Copacabana

O Projeto Dream Challenger, que tem como intuito desafiar pessoas com deficiência a sonharem e realizarem o que antes parecia impossível, como surfar, disponibiliza esteiras de acessibilidade para facilitar a locomoção na faixa de areia, três pranchas adaptadas, sendo duas com assento e uma com andador, mais cadeiras anfíbias flutuantes para entrar no mar.

Conteúdo Relacionado

Rolar para cima