Meia 92

quarta-feira, 24 de julho de 2024
quarta-feira, 24 de julho de 2024

Como turistas utilizar a Inteligência Artificial para planejar viagens

793d46e4-7aa4-4681-86d7-92cd8fddaea0

A Inteligência Artificial já está presente em grande parte das atividades humanas, e no setor de Turismo isso não seria diferente. Desde a personalização das experiências de viagem até a melhoria da gestão dos destinos turísticos e a otimização do atendimento ao cliente, a IA está transformando radicalmente a maneira como as viagens são planejadas, vivenciadas e lembradas. E embora muitas destas ferramentas sejam desenvolvidas pelas prestadoras de serviços, é o viajante um dos seus maiores beneficiados.

As possibilidades são infinitas. Tanto que o mercado de Inteligência Artificial para viagens e hospitalidade deve superar a marca de US$ 1,2 bilhão até 2026, com um crescimento anual composto de mais de 9,7% durante o período de 2021 a 2026. A maioria dos hotéis e resorts depende da excelência no atendimento ao cliente para construir sua reputação, e a tecnologia de IA pode auxiliar de diversas maneiras, desde a melhoria da personalização até a recomendação de serviços e a garantia de tempos de resposta rápidos, mesmo na ausência de funcionários.

Mas para o cliente, as vantagens são, também, numerosas. Ao analisar preferências e comportamentos, a IA generativa oferece uma experiência de viagem mais personalizada, eficiente e menos estressante.

Um dos maiores ganhos da IA generativa é a capacidade de criar roteiros de viagem altamente personalizados. A partir das preferências de destino e interesses do viajante, a IA sugere atividades, restaurantes, acomodações e pontos turísticos que mais se adequam ao perfil do usuário. Isso elimina a necessidade de seguir roteiros genéricos e permite que cada viagem seja única e ajustada aos gostos individuais. “A IA da Wizzi, por exemplo, sugere opções de destinos, acomodações, voos e passeios perfeitamente alinhados com os interesses e necessidades de cada viajante”, destaca Georgia Roncon, especialista em gestão empresarial, marketing e co-fundadora da plataforma Wizzi.

Planejar uma viagem é uma tarefa complexa e demorada. A IA generativa simplifica esse processo, economizando tempo e esforço. Com a capacidade de pesquisar e organizar rapidamente informações sobre o destino, a tecnologia facilita o planejamento, permitindo que os viajantes se concentrem em aproveitar a viagem. A IA pode responder a diversas dúvidas e fornecer recomendações instantâneas, evitando a necessidade de extensas pesquisas manuais.

Viajar pode ser estressante, especialmente quando envolve planejar itinerários complexos e lidar com imprevistos. A IA generativa ajuda a reduzir esse estresse ao fornecer informações e recomendações acessíveis a qualquer momento. Isso dá ao viajante mais confiança e preparação durante a jornada. Além disso, a tecnologia pode antecipar problemas e sugerir soluções rápidas, contribuindo para uma viagem mais tranquila e agradável.

Mas claro que a IA generativa não se limita apenas ao planejamento prévio da viagem. Ela também pode inspirar futuras aventuras, sugerindo destinos com base nas experiências anteriores e nos interesses do viajante. “À medida que essa tecnologia continua evoluindo, podemos esperar que nossas aventuras se tornem cada vez mais memoráveis”, observa Georgia Roncon. Com sugestões contínuas de novos lugares para explorar, os viajantes têm sempre à disposição novas ideias e destinos emocionantes.

O impacto da IA generativa no setor de viagens é significativo. Plataformas como a Wizzi estão liderando essa transformação ao utilizar Inteligência Artificial para oferecer experiências de viagem mais ricas e envolventes. De acordo com Georgia Roncon, “a IA generativa está revolucionando a maneira como fazemos turismo, oferecendo eficiência e uma experiência de viagem mais enriquecedora.”

Em um mundo em constante transformação, a IA generativa também está ajudando a impulsionar a sustentabilidade. Ao recomendar destinos menos conhecidos e distribuir melhor o fluxo de turistas, a tecnologia pode ajudar a reduzir a superlotação em lugares super populares e promover o desenvolvimento econômico em áreas menos visitadas.

Com a evolução contínua dessa tecnologia, o futuro das viagens passará por muitas mudanças e será adaptado às necessidades individuais dos viajantes. O céu é o limite.

Conteúdo Relacionado

Rolar para cima