fbpx

Meia 92

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Mau hálito: 4 dicas para evitar o problema

mau-halito

A halitose, ou mau hálito, é um mal que atinge mais de 30% da população mundial, segundo dados da Associação Internacional de Pesquisa dos Odores da Boca.

De acordo com a literatura médica, a halitose é um sintoma e não uma doença, e conta com mais de quarenta causas diferentes. Seja qual for sua origem, esta condição, que se caracteriza pelo odor desagradável e persistente no ar exalado pela boca, ocasiona impactos negativos na vida pessoal e social de quem sofre com isso.

“Na grande maioria dos casos, o mau hálito começa na língua, já que entre as papilas há pequenos espaços onde se acumulam restos de alimentos e células que descamam do epitélio lingual”, diz o Dr. Sergio Lago, Doutor em Periodontia e Embaixador da S.I.N. Implant System. “As bactérias presentes nessas cavidades liberam substâncias ricas em enxofre, que provocam a halitose”, conclui.

Em tempo: apesar de menos comuns, outras causas do mau hálito incluem infecções respiratórias, refluxo gastroesofágico,  diabetes descontrolado, insuficiência renal e hepática e até mesmo estresse.

Confira, a seguir, quatro dicas para evitar o  problema, de acordo com o Dentista:

1) Mantenha uma higiene bucal adequada: grande parte dos casos de mau hálito ocorre em função de restos de alimento que se acumulam na cavidade oral. Portanto, a melhor forma de prevenir o mau hálito é realizando a higienização bucal de forma adequada, com escovação e uso do fio dental após as refeições, ao menos três vezes ao dia. 

2) Cuidado com a alimentação: manter uma dieta equilibrada também tem um papel importante na prevenção à halitose. “Evitar o consumo de alimentos pegajosos,  como chicletes e caramelos que ficam presos nos dentes e dificultam a higienização, é um ponto fundamental”, afirma o Dr. Lago. “Além disso, comidas ultraprocessadas e com teor elevado de açúcar agridem os dentes e fazem com que a pessoa tenha mais chances de desenvolver problemas como cáries e mau hálito”, conclui.

3) Evite o cigarro: este é um dos principais causadores do mau hálito. “Isso porque o fumo provoca ressecamento da cavidade bucal, diminuindo o fluxo salivar e favorecendo o surgimento de bactérias na região, que podem ocasionar halitose”, diz o especialista.

4) Procure um especialista: quem sofre com o mau hálito deve  procurar um dentista, para que a origem do problema seja analisada, bem como as melhores opções de tratamento. “Manter visitas regulares ao dentista, ao menos uma vez no ano, é essencial para a prevenção do problema, principalmente porque as limpezas profiláticas são muito valiosas nesse sentido”, explica o Dr. Lago. 

Conteúdo Relacionado