fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Futebol Americano  – divisional Round – Playoffs

pexels-jeandaniel-francoeur-2570139

Com apenas 8 times na disputa, as semifinais de conferências ficaram marcadas por grandes jogos, rivalidades e pelos erros dos kickers.

 

Baltimore Ravens x Houston Texans

O Divisional Round, como é chamada essa fase da competição, começou no sábado com o duelo da AFC entre Baltimore Ravens e Houston Texans.

Com melhor campanha, Baltimore jogou em casa e em sua primeira posse de bola conseguiu avançar no campo, gastou 7 minutos de cronômetro, mas apenas um field goal com Justin Tucker foi anotado. Ainda no primeiro quarto, o quarterback CJ Stroud levou Houston até o campo de ataque, só que após flertar com uma interceptação, Ka’imi Fairbairn foi acionado. Fairbairn foi feliz e empatou a partida em 3×3 com um field goal.

No segundo quarto, aliando precisos passes e boas corridas, Lamar Jackson provou a razão de ser o provável MVP da temporada. Faltando 9 minutos para o intervalo, achou Nelson Agholor na endzone, colocando Baltimore à frente no placar por 10×3. Um pouco mais tarde, com 4 minutos por jogar no quarto, um lance sensacional aconteceu: Steven Sims, dos Texans, retornou um punt por 67 jardas e empatou o jogo para os visitantes. Na reta final do período, CJ Stroud, mais uma vez, conseguiu avançar no campo e posicionou o kicker para um tiro de 47 jardas. Mas, desta vez, Fairbairn desperdiçou. Com isso, o jogo foi para o intervalo em 10×10.

O ataque de Baltimore, que sofreu muito com a pressão e com a blitz exercida por Houston no primeiro tempo, finalmente começou a encontrar soluções e jogo fluiu. Logo na primeira posse de bola após a volta dos vestiários, Lamar Jackson correu 15 jardas para anotar o touchdown. O terceiro quarto terminou com apenas essa pontuação e o jogo em 17/10 para os Ravens.

No último período, todo o equilíbrio que tínhamos visto até então se foi. Já nos primeiros segundos, Lamar Jackson acertou um lindo passe para Isaiah Likely aumentar a vantagem do time de Maryland em 24/10. Na sequência, o ataque de Houston começou a não ter resposta para a unidade defensiva dos Ravens, complicando a vida dos texanos. A posse de bola ficou mais com Baltimore, que, faltando 6 minutos, chegou mais uma vez à endzone com Lamar Jackson correndo. Nesse momento 31/10. Ao final da partida, com menos de 2 minutos por jogar, Justin Tucker acertou mais um field goal e deu números finais ao jogo: 34/10 para o Baltimore Ravens.

Nos últimos anos, o torcedor de Houston sofreu. O time virou um saco de pancadas, ganhando apenas 3 jogos na última temporada. O maior ídolo da história da franquia saiu e se aposentou em seguida. E para piorar ainda mais, o jogador que era considerado o futuro da equipe, parou de frequentar as páginas esportivas e foi parar nas páginas policiais dos jornais. Tudo indicava que seria mais uma temporada terrível para os texanos, mas o ano foi totalmente diferente. Houston ganhou sua divisão, chegou aos playoffs, venceu na semana do Wild Card e só perdeu no Divisional Round. Muito desse sucesso se deve à uma jovem estrela chamada CJ Stroud. Em seu primeiro ano na liga, Stroud joga como um veterano e é, com certeza, o verdadeiro futuro do Houston Texans.

Já Baltimore, apesar do primeiro tempo complicado, os ajustes ofensivos deram resultado na segunda etapa e todo o talento de Lamar Jackson apareceu. Depois de mais essa vitória, o time segue como o grande favorito à conquista do Super Bowl em Las Vegas.

 

San Francisco 49ers x Green Bay Packers

No segundo jogo da noite de sábado, foi a vez do melhor time da NFC, o San Francisco 49ers, receber a, talvez, grande surpresa desses playoffs, o Green Bay Packers.

E foram os visitantes que começaram ditando o ritmo da partida. Já na primeira posse, Green Bay conseguiu uma campanha longa, de quase 8 minutos, e que resultou em um chute de 29 jardas de Anders Carlson para abrir o placar. Na sequência, o ataque de San Francisco não teve resposta e logo saiu de campo.

No segundo quarto, polêmica. Numa quarta descida para 1 jarda, já na redzone, Jordan Love tentou avançar com a bola, mas a arbitragem entendeu que o quarterback dos Packers não chegou até a marca da primeira descida. Na imagem da televisão, é possível ver que o corpo do jogador toca na linha, mas não é possível ter certeza em relação à bola. Com isso, a posse voltou para San Francisco com o time perdendo só por 3/0, em uma campanha que poderia render pontos ao adversário.

Faltando pouco mais de 8 minutos para o intervalo, Brock Purdy fez um lindo passe para o tight end George Kittle na entrada da endzone: touchdown 49ers e liderança de 7/3 no placar. Ainda no segundo quarto, mais uma chegada de Green Bay na redzone e, a exemplo das anteriores, sem conseguir o touchdown. Carlson chutou e diminuiu para 7/6 a desvantagem. Com 10 segundos por jogar, San Francisco teve a chance de aumentar o marcador em um field goal de 48 jardas. Mas o chute de Jake Moody foi bloqueado pelos Packers, deixando o placar inalterável ao final do primeiro tempo.

Voltando do intervalo, Green Bay parou o ataque de San Francisco na primeira campanha. Com a bola, Jordan Love brilhou e levou os Packers ao touchdown em uma conexão com Bo Melton, deixando o jogo em 13/7 para os cabeças de queijo. A partir deste ponto, o jogo se tornou ainda mais frenético. Faltando menos de 8 minutos do terceiro quarto, Christian McCaffrey recebeu a bola e avançou quebrando tackles, parando só no final do campo. Mais uma vez San Francisco na frente: 14/13.

No reinício do jogo pós touchdown, Keisean Nixon, de Green Bay, retornou por mais de 70 jardas, mas sofreu um fumble no final. Com a bola viva, os Packers deram uma sorte gigante e recuperaram a bola no meio da confusão formada. Com uma excelente posição de campo, Jordan Love não perdoou. Encontrou Tucker Kraft na endzone e deixou Green Bay mais uma vez à frente: 21/14 após uma conversão de 2 pontos. Mesmo jogando bem, Love sofreu uma interceptação na reta final do período, trazendo o time da Califórnia de volta para o jogo.

No início do último quarto, San Francisco diminuiu a vantagem dos visitantes para 21/17 com um field goal de Jake Moody. Faltando 6 minutos, talvez o erro que tenha definido o jogo. Em um chute teoricamente simples de 41 jardas, Anders Carlson errou feio e perdeu a chance de aumentar a diferença dos Packers para 7 pontos.

O cenário estava montado para San Francisco. Era necessário gastar cronômetro e conseguir um touchdown ao final da campanha. E a execução foi praticamente perfeita. O time avançou e conseguiu um touchdown faltando pouco mais de um minuto para o jogo acabar. No desespero de Green Bay, Love lançou uma perigosa bola para o meio de campo e Dre Greenlaw realizou a interceptação, dando números finais ao jogo: 24/21 para o San Francisco 49ers.

Há vida pós Aaron Rodgers em Green Bay! Jordan Love começou o ano levantando muita desconfiança dos torcedores, pois substituir um dos maiores quarterbacks de todos os tempos não deve ser uma tarefa fácil. Após um início irregular, de toda a equipe e não só dele, as coisas foram se acertando pelos lados do Wisconsin. Com uma segunda metade de ano muito boa, Love foi peça mais que fundamental para fazer o time conseguir uma improvável vaga aos playoffs e uma, mais improvável ainda, vitória no Texas contra os Cowboys no Wild Card. A pergunta que fica é: será que a linha sucessória de quarterbacks de Green Bay vai aumentar e agora teremos Favre, Rodgers e Love? Só o tempo dirá.

Mesmo não jogando tão bem, tanto o ataque quanto a defesa de San Francisco apareceram nos momentos decisivos e levaram o time para mais uma final de conferência. Isso só mostra a força desse time. Resta saber se o grande futebol americano já apresentado em diversas oportunidades nessa temporada aparecerá no jogo mais importante do ano no próximo domingo.

 

Detroit Lions x Tampa Bay Buccaneers

O domingo de Divisional Round começou com o segundo duelo da NFC. O Detroit Lions recebeu o Tampa Bay Buccaneers no Ford Field. Empurrados pela torcida, a defesa dos donos da casa logo apareceu. Com menos de 4 minutos jogados, C.J. Gardner-Johnson realizou a primeira interceptação do jogo, após passe de Baker Mayfield ser desviado. Detroit não conseguiu punir esse erro de Tampa com um touchdown, mas anotou um field goal para abrir o placar. Na reta final do primeiro quarto, o empate dos Buccaneers veio em tiro de 43 jardas de Chase McLaughlin.

Na primeira campanha dos Lions no segundo quarto, Jared Goff foi perfeito. Encontrou Josh Reynolds no fundo da endzone e Detroit abriu 10/3 no placar. Na sequência, com pouco mais de 2 minutos por jogar até o intervalo, McLaughlin teve a chance de diminuir a desvantagem dos visitantes, mas acertou a trave em um chute de 50 jardas. Na reta final do primeiro tempo, a bola voltou para Tampa que, em bela campanha de Mayfield, anotou um touchdown nos segundos finais com Cade Otton e levou o jogo para os vestiários em 10×10.

Na volta do intervalo, as defesas ditaram o ritmo na primeira metade do terceiro período. Foi somente faltando menos de 4 minutos que vimos uma pontuação. Em uma quarta descida para o gol, Detroit arriscou uma corrida com Craig Reynolds e foi recompensado com o touchdown, deixando o jogo em 17/10. Mas a resposta de Tampa veio mais uma vez. Em outra grande sucessão de jogadas, passe de Mayfield para Rachaad White empatar o jogo em 17/17.

No último quarto, Detroit finalmente se impôs. Com 13 minutos para o final, Jahmyr Gibbs correu 30 jardas e só parou quando entrou na endzone, dando a liderança novamente para Detroit: 24/17. A defesa dos Lions apareceu e proporcionou ao ataque a chance de decidir o jogo. E foi isso que Goff e seus companheiros fizeram. Passe de Goff para Amon-Ra St. Brown colocou a vantagem em 31/17 com pouco mais de 6 minutos por jogar.

A equipe de Tampa Bay ainda não estava morta, e faltando menos de 5 minutos conseguiu um touchdown em recepção de Mike Evans. O time da Flórida tentou surpreender e foi para a conversão de 2 pontos, mas não obteve sucesso. Com isso, o placar ficou em 31/23.

Tampa ainda conseguiu ter a posse de bola no final do jogo, mas uma interceptação de Derrick Barnes para cima de Mayfield enterrou as chances de um milagre. Final de jogo: 31/23 para o Detroit Lions.

Em uma temporada de altos e baixos, Tampa Bay chegou mais longe do que o esperado. Conseguiu se classificar para os playoffs na última semana de temporada regular, vencendo a divisão mais fraca do ano. No Wild Card, pegou um Philadelphia Eagles em frangalhos e, com muita competência, aproveitou e avançou até a fase seguinte dos playoffs. Fez um jogo muito digno e bateu de frente em muitos momentos contra os Lions. Saldo positivo para o time da Flórida no final das contas.

Parece ser um conto de fadas o momento que vive o Detroit Lions. Time e torcida estão em perfeita sintonia. Impossível, mesmo que pela televisão, não sentir a energia que emerge daquele estádio nos dois jogos em que a equipe disputou no Ford Field nessa pós-temporada. Uma torcida que há 30 anos só sofre, se vê a uma vitória da disputa de um Super Bowl. O problema é que o jogo que pode tornar o sonho da viagem à Las Vegas realidade será fora de casa, em Santa Clara.

 

Buffalo Bills x Kansas City Chiefs

Há dois anos, Kansas City Chiefs e Buffalo Bills proporcionaram um dos maiores jogos da história do esporte. Momento esse que ainda permanece muito vivo na memória dos amantes de futebol americano. Por essa razão, a expectativa não podia ser maior no domingo à noite para o reencontro dessas duas equipes. Diferente do que foi em 2022, o mando de campo dessa vez foi de Buffalo. E aproveitando o fator casa, teve uma primeira campanha de avanços significativos. Com quase 7 minutos de posse, abriu o placar em um field goal de 27 jardas de Tyler Bass. Na vez de Kansas City atacar, o mesmo resultado: field goal convertido por Harrison Butker em chute de 47 jardas.

O segundo quarto começou com uma corrida de Josh Allen para o touchdown, devolvendo a liderança para Buffalo: 10/3. Na sequência, Kansas City até chegou à redzone, mas teve que se contentar com outro field goal de Harrison Butker. Com 3:30 por jogar, mais Chiefs. Patrick Mahomes conectou lindo passe para Travis Kelce, que anotou o touchdown e deixou seu time na frente por 13/10. Os Bills responderam nos segundos finais do quarto com outro touchdown terrestre de Josh Allen, levando Buffalo para os vestiários com uma vantagem de 17/13.

Na primeira posse de bola do segundo tempo, Travis Kelce recebeu outro passe de Mahomes perto da endzone e avançou até o touchdown. Perdendo agora por 20/17, Buffalo foi para cima e Josh Allen acertou um passe maravilhoso para Khalil Shakir no cantinho da endzone. Recepção espetacular e mais uma mudança de liderança na partida: 24/17.

No último quarto da partida, logo nos primeiros segundos, Isiah Pacheco correu para endzone, anotou o touchdown e devolveu a liderança para os Chiefs, colocando o marcador em 27/24. Na reta final do confronto, os Bills conseguiram uma campanha longa, gastaram cronômetro, mas não conseguiram chegar na endzone. A solução era chutar um field goal, empatar a partida, torcer para a defesa segurar o ataque de Kansas City e levar o jogo para a prorrogação. Mas o kicker do time, Tyler Bass, não colaborou. Bass errou o chute de 44 jardas e com apenas 1:40 por jogar, Buffalo não teve mais oportunidades de buscar a vitória. Final de mais um gigante jogo entre esses dois times e, mais uma vez, com vitória do Kansas City Chiefs, agora por 27/24.

Buffalo encerra mais uma temporada com aquele sentimento de que era possível ir mais longe. De novo, fica no caminho por detalhes. Além disso, revive fantasmas. Impossível ver o field goal perdido por Tyler Bass e não lembrar do chute para fora de Scott Norwood no Super Bowl XXV. O time voltará com a base forte para o ano que vem, e Josh Allen é mais do que capaz de dar à essa franquia o seu primeiro campeonato. É aguardar.

Está longe de ser o melhor Kansas City dos últimos anos, mas, pela sexta vez seguida, chega à final da AFC. E não tem como apostar contra Patrick Mahomes. Mesmo com todos os problemas que seu ataque vive, parece que ele sempre encontra soluções. O que temos certeza é que veremos um grande duelo contra Baltimore no domingo.

 

Finais de Conferência

Baltimore Ravens x Kansas City Chiefs – Domingo, 17:00. ESPN, Star + e RedeTV

San Francisco 49ers x Detroit Lions – Domingo, 20:30. ESPN, Star + e RedeTV

 

 

Coluna escrita por

Bruno Marcelo Guarnieri Azevedo

Colaborador e especialista

em esportes Americanos

Conteúdo Relacionado