fbpx

Meia 92

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Você sabia que a reposição hormonal pode melhorar a qualidade de vida do casal? Entenda as razões

couple-with-person-suffering-from-std

Especialista revela momento certo para iniciar tratamento

Não é novidade que um estilo e vida saudável traz inúmeros benefícios à saúde. No caso da reposição hormonal, tanto para homens quanto para mulheres, uma rotina mais regrada, cercada de bons hábitos, podem fazer toda a diferença.

A terapia de reposição hormonal, também conhecida como TRH, consiste em um tratamento que regula os níveis de hormônio no organismo e que pode ser muito eficaz para o combater e aliviar alguns sintomas característicos de mudanças naturais que ocorrem no corpo humano com passar dos anos.

Dr. Vinícius Carruego, ginecologista, referência em reposição hormonal, explica que o momento certo para buscar um especialista é quando o casal começa a apresentar queixas em relação à disfunção hormonal. Geralmente, nesta fase, sintomas como queda de libido, indisposição, gordura abdominal, dificuldades para dormir e realizar tarefas passam a fazer parte da rotina de homens e mulheres.

Mas, como deve ser realizada a terapia de reposição hormonal no casal?

Logo após os primeiros sintomas. O primeiro passo é a realização de exames laboratoriais completos e de imagem para que seja realizada a reposição de maneira adequada, sob supervisão médica.  No caso dos homens, dentre os principais exames estão o de próstata associado ao PSA, além de outros mais específicos.

Nas mulheres são realizados o exame das mamas, ultrassom transvaginal, de tireoide e de abdômen total. Os médicos costumam solicitar o exame de densitometria óssea para as mulheres e homens com idade mais avançada

 Qual a diferença entre os métodos de reposição hormonal entre homens e mulheres?

Os homens realizam reposição de testosterona, pois o nível baixo desse hormônio está associado ao aumento de mortalidade cardiovascular e maiores chances de câncer de próstata, entre outras doenças.  Já as mulheres, além da testosterona, podem ser realizadas reposições de estradiol e algum tipo de progesterona.

Dentre os métodos mais utilizados:

Homens: implantes pellets com duração de 06 meses, os injetáveis e os géis.

Mulheres: via oral (comprimidos), gel, transdérmica (através da pele), vaginal e implantes.

No entanto, a escolha do tipo de tratamento deve ser feita pelo médico, levando em consideração as necessidades e características de cada paciente.

Quais os benefícios da reposição hormonal a longo prazo?

Prevenção de doenças cardiovasculares tanto nos homens quanto nas mulheres, prevenção de doenças como infarto, AVC, demências, osteoporose, depressão. Melhora da qualidade de vida, desempenho sexual, humor e até relacionais profissionais.

 

Sobre o Dr. Vinícius Carruego – CRM -SP 172.911. Diretor médico da Clínica Elsimar Coutinho em São Paulo. Médico Ginecologista formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Pós-Graduação em Ciências da Obesidade e Sarcopenia. Possui especialização em Endoscopia Ginecológica. Baseou seus estudos em hormônios, implantes hormonais e temas relacionados à saúde integral da mulher.

Conteúdo Relacionado