fbpx

Meia 92

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Marcelo Casanova conquista medalha de bronze nos Jogos Mundiais da IBSA

WhatsApp-Image-2023-08-24-at-17.03.45--2-
Faltando um ano e quatro dias para o início dos Jogos Paralímpicos de Paris, Marcelo Casanova subiu ao pódio mais importante da sua história no Judô nesta quinta-feira, 24. O atleta do Recreio da Juventude conquistou a medalha de bronze dos Jogos Mundiais da IBSA (Federação Internacional de Esportes para Cegos), na categoria J-2, no peso médio (-90kg), em Birmingham, na Inglaterra. É um resultado expressivo para quem está em busca de confirmar uma vaga na principal competição esportiva do próximo ano.
Por conta da chave, Casanova precisou lutar um combate a mais do que a maioria de seus adversários. No primeiro confronto, diante de Galymzhan Smagululy, do Cazaquistão, o judoca do Recreio teve o domínio da luta, mas sem conseguir encaixar os golpes. O adversário, que evitava o combate em boa parte do tempo, tomou três punições da arbitragem, o que deu a vitória para o brasileiro. A segunda luta, contra o sul-africano Jacque Joubert, Casanova já vencia quando a arbitragem novamente deu a terceira advertência para o rival, faltando 1m27seg para o encerramento do confronto.
Nas quartas de final, o confronto mais tenso de Marcelo. Diante do britânico Evan Molloy, que contou com o apoio da torcida local, a vitória veio carregada de emoção. Faltando 41 segundos para o término da luta, o atleta da casa teve um golpe considerado pela arbitragem no tatame 2 da Universidade de Birmingham. Porém, após revisão do assistente de vídeo, a pontuação foi retirada por não ter sido aplicada a técnica de maneira correta. Após o longo tempo de parada para a conferência do lance, Casanova pontuou faltando 24 segundos e garantiu a passagem para a semifinal.
No enfrentamento que definia o primeiro finalista, a única derrota de Casanova. O adversário foi o francês Helios Latchoumanaya, número 1 do Mundo e que acabou com o ouro no Mundial. O rival conseguiu um ippon e deixou Marcelo com a possiblidade de lutar pelo bronze. E no caminho do pódio, o italiano Simone Cannizzaro. Apesar de um equilíbrio inicial, logo o judoca do Recreio tomou conta do combate e fez o primeiro ponto com pouco mais de um minuto de luta. E, faltando 2min29seg para o encerramento do tempo, Marcelo Casanova aplicou o golpe perfeito e conquistou a sonhada medalha mundial.
– É uma felicidade muito grande, é a coroação de um trabalho de muito tempo. São pontos muito importantes para a classificação no ranking (que classifica para os Jogos de Paris). Estou muito feliz – disse o sorridente Marcelo Casanova após a cerimônia do pódio.
Depois da conquista, o técnico Giovani Cruz, que está na Inglaterra representando o Recreio ao lado de Casanova, celebrou a conquista do judoca:
– É a sensação de dever cumprido para esse momento. Nada disso seria possível se não tivéssemos uma comissão técnica do Clube tão competente, parceira, que pega junto. Agora também a nossa comissão multidisciplinar, que fez de tudo para que ele chegasse nas melhores condições. A nossa prepação física, com o Aquila (Roggia), que botou o Marcelo na “ponta dos cascos” e vimos isso aqui, que ele estava muito bem fisicamente. E a parte técnica, só alguns errinhos contra o francês, mas o resto conseguimos corrigir e buscar essa medalha de bronze – afirmou o treinador, sem esconder a sensação com o bronze:
– Eu estou muito emocionado. Cada vez que me lembro, eu choro. Ver esse gurizinho, que chegou lá para mim meio gordinho, como quem não quer nada, e agora está conquistando o Mundo.
Nesta sexta-feira, Casanova ainda defende o Brasil na competição por equipes, onde tentará mais uma medalha nos Jogos Mundiais. Na temporada individual, além da sequência do Grand Prix, o atleta do Recreio ainda tem a expectativa de convocação para os Jogos Parapan -Americanos, em Santiago, no Chile, no mês de novembro.

Conteúdo Relacionado