fbpx

Meia 92

segunda-feira, 20 de maio de 2024

Desejo de imigrar não deve ser movido apenas por questão financeira

Design sem nome (1) (2)

Mudar de país é o desejo de diversas  pessoas e, quando se trata de viver nos Estados Unidos, muitas vezes o sucesso é encarado principalmente como um objetivo financeiro.

Para Daniel Toledo, advogado que atua na área do Direito Internacional, fundador da Toledo e Associados e sócio do LeeToledo PLLC, escritório de advocacia internacional com unidades no Brasil e nos Estados Unidos, as finanças não devem ser encaradas como única alternativa de sucesso quando se trata de mudar de país. “A maior parte do que nos ensinam sobre sucesso é mentira, especialmente quando se quer imigrar. Para o brasileiro, a questão do sucesso está muito atrelada à questão financeira. As pessoas postam nas redes sociais fotos em frente da casa ou do carro que compraram, e até de notas de cem dólares. Mas isso não é sucesso porque sempre haverá alguém com mais dinheiro. Quando você muda de país, a concepção de sucesso precisa mudar com você”, opina.

De acordo com o advogado, é preciso ter cuidado com a história de que basta chegar nos Estados Unidos e já será possível  começar a trabalhar no dia seguinte, ganhar muito dinheiro e realizar sonhos rapidamente. “Pode acontecer com meia dúzia e a maioria vai trabalhar em subempregos.  É preciso falar que a  perseverança deve ser constante no dia a dia de quem está aqui. Será preciso trabalhar muito, sacrificar muitas coisas e se esforçar mais que no Brasil”, afirma.

O fundador da Toledo e Associados lembra que quem imigra para os Estados Unidos precisa lidar com uma série de desconfortos, como a questão da língua,  da cultura e dos cuidados com a casa. “É muito caro, por exemplo, ter uma faxineira que cobra por hora, diferente do Brasil em que o serviço é pago por dia. A pessoa precisa considerar que vai ter que lavar roupa e também passar. Ou seja, será preciso se adaptar aos desconfortos, e mesmo assim pode valer a pena para alguns e para outros não”.

Toledo aponta que,  quem dá certo nos Estados Unidos,  é aquele que aprende a enxergar que o sucesso está na simplicidade do propósito. “Nos Estados Unidos existe a cultura do consumismo e fácil acesso ao crédito. Muita gente coloca como demonstração de êxito o fato de ter comprado um carro de US$ 50 mil, que no Brasil seria bem mais. Genuíno  é chegar em casa e ver a família bem e equilibrada, pois o dia a dia morando em outro país é estressante e complexo. Existe muita competição desleal. Por isso, a felicidade é se sentir feliz realmente, não são os bens que você possui ”, avalia.

O advogado acredita que quem deseja sair do Brasil pensando  apenas na condição financeira está errado. “A felicidade vai muito além daquilo que a gente consegue encostar. Conheço pessoas que vieram para os Estados Unidos com US$ 3 milhões e não estavam felizes aqui. Ou seja, independentemente da questão financeira, de se ter muito dinheiro ou não, os problemas te acompanham e, se você não os resolve, eles continuam te desgastando. Não é a questão financeira que mudará essa realidade,  é por isso é preciso levar em consideração todas as questões  antes de mudar”, comenta.

Conteúdo Relacionado