fbpx

Meia 92

terça-feira, 25 de junho de 2024

Como evitar a dor na lombar, que acomete cada vez mais a população

Design sem nome (1)

O número de pessoas que sofrem com a famosa dor na lombar pode chegar a 843 milhões em todo o mundo até 2050, como mostra um estudo publicado na revista The Lancet Rheumatology. O salto representa mais de um terço dos casos registrados em 2020, que somavam 619 milhões. O dado chama a atenção do público para um cuidado maior com a prevenção da lombalgia, além de iniciar um tratamento adequado logo que surgirem os primeiros sintomas.

De acordo com o ortopedista Bruno Fabrizio, especialista em cirurgias de coluna, uma  postura adequada é essencial para a saúde da coluna vertebral. Muitas pessoas não percebem, mas mover-se ou sentar-se de forma incorreta e prolongada pode resultar em sobrecarga nos discos intervertebrais, tensão muscular e até mesmo desalinhamento. “É fundamental manter a postura alinhada e evitar posições que possam gerar uma pressão desnecessária, seja ao sentar, ao caminhar ou ao realizar atividades diárias”, aconselha.

Os sintomas da lombalgia podem variar em relação à intensidade e à duração. Além da já conhecida dor na região lombar, que pode se espalhar por nádegas, quadris, coxas e pernas, há uma sensação de rigidez nos músculos das costas, com dificuldade em se mover, inclinar ou girar o tronco.

Um aspecto importante do problema é que ele pode ser agravado se não diagnosticado, principalmente se o paciente seguir realizando movimentos específicos sem realizar o tratamento, incluindo coisas simples como levantar, agachar ou ficar em pé por muito tempo.

Quando o tema são as atividades físicas, é necessário tomar precauções extras para evitar lesões. Dr. Bruno Fabrizio enfatiza a importância de adotar uma postura correta durante o exercício, manter a coluna alinhada e utilizar técnicas apropriadas. “Respeitar os limites do corpo e não exceder a capacidade de carga são cuidados importantes que evitam lesões”, adverte o ortopedista.

De qualquer maneira, há dicas indispensáveis para prevenir a lombalgia, como adotar uma postura adequada ao sentar, caminhar e levantar qualquer objeto, como segurar o celular, por exemplo. Exercícios regulares que fortaleçam os músculos abdominais e das costas auxiliam bastante, assim como alongamentos regulares. Evitar o sedentarismo é um importante pilar da saúde como um todo.

Caso detectado o problema por um profissional, existem maneiras diferentes de realizar o tratamento, incluindo medicamentos como antiinflamatórios e analgésicos, fisioterapia com exercícios específicos, terapias manuais (massagem, quiropraxia, osteopatia), acupuntura, tratamento por calor ou frio, injeções, perda de peso, cirurgia e outros.

*Bruno Fabrízio é formado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis e possui residência em Ortopedia e Traumatologia. É especializado em cirurgia endoscópica da coluna vertebral e procedimentos minimamente invasivos para o tratamento da dor. Foi chefe do serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Municipal Lourenço Jorge 2019-2023 e diretor médico   do Hospital do Amparo Feminino entre 2020 e 2022. Atualmente, é diretor médico da Clínica Dr Bruno Fabrizio desde 2007. Para mais informações, acesse https://www.instagram.com/drbrunofabrizio/

Conteúdo Relacionado