fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Cannabis medicinal é grande aliada no tratamento de dores neuropáticas em pacientes com diabetes

unnamed (1)

Uma das questões mais comuns e desafiadoras em pacientes que sofrem de diabetes é o impacto sofrido nos nervos, o que traz uma série de complicações, como as dores neuropáticas. A neuropatia diabética chega a atingir até 50% dos diabéticos, e a manifestação clínica deste sintoma varia dependendo dos nervos que são atingidos. O uso de cannabis medicinal em pacientes com essa condição auxilia consideravelmente na diminuição dos sintomas, proporcionando mais qualidade de vida.

A diabetes é uma síndrome metabólica originada por múltiplos fatores, resultando na insuficiência de insulina e na incapacidade dela de desempenhar suas funções adequadamente. A neuropatia diabética é a complicação mais comum associada com a diabetes, afetando os nervos periféricos, principalmente nas extremidades do corpo, como mãos e pés. Ela causa uma série de sintomas, como dor, redução da sensibilidade local, sensação de formigamento e fraqueza muscular, além de manifestações mais graves decorrentes das alterações no sistema nervoso somatossensorial. Pessoas com este quadro representam 27% dos pacientes da Simples Cannabis, empresa focada em auxiliar e facilitar a importação dos melhores medicamentos canábicos junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Para aliviar a dor neuropática, o tratamento inclui a regulação dos níveis glicêmicos e a administração de fármacos que trabalham no controle dos sintomas. Nesse contexto, o uso médico de canabinóides traz efeitos analgésicos no manejo da dor neuropática e na redução de inflamações, podendo melhorar a eficácia terapêutica. “Existem estudos promissores sobre o tratamento da dor neuropática com cannabis medicinal, o que pode trazer um grande benefício na qualidade de vida destes pacientes, especialmente em adjuvancia ao tratamento convencional”, esclarece José Manzi, Diretor Médico da Simples Cannabis.

Na empresa, que conta com espaço físico de convivência em São Paulo, o corpo clínico multifuncional é focado em trazer bem-estar e qualidade de vida para seus pacientes, sempre baseado na ciência. Em um estudo recente sobre o uso de remédios com canabinóides para o alívio de dores neuropática em diabéticos, realizado pela Zelira Therapeutics, empresa biofarmacêutica global, localizada em Washington, Estados Unidos, comprovou-se a eficácia da medicação.

A pesquisa envolveu três grupos de pacientes que utilizaram uma droga experimental à base de canabinóides, chamada de ZLT-L-007, e a Pregabalina, medicamento que atua no sistema nervoso central e ajuda no controle da dor em doenças neuropáticas. Os grupos foram divididos entre usuários apenas da Pregabalina, da ZLT-L-007 e dos dois medicamentos. O estudo mostrou que aqueles com tratamento apenas da droga à base de canabinóides teve a maior redução na gravidade dos sintomas, apresentando diminuição de 33% dos sintomas de dores neuropáticas nos primeiros 30 dias de uso, 71% em 60 dias e de 78% em 90 dias. “O estudo demonstrou melhor eficácia em relação ao tratamento com pregabalina, que atualmente é a primeira linha. Mostrou diferença significativa de resultado entre o primeiro e o terceiro mês de tratamento, o que também nos lembra a importância da aderência e da compreensão do tempo para se obter resposta ótima”, comenta Manzi.

Os testes não mostraram nenhum tipo de efeito colateral nos pacientes, evidenciando que o tratamento com a medicação canábica traz alívio significativo para as dores neuropáticas e é bem recebido pelo organismo dos usuários. 

Para o gestor médico da Simples Cannabis, o resultado da mais recente pesquisa evidencia o poder e a qualidade do tratamento feito com medicação à base de cannabis, podendo ser mais eficiente na maioria dos casos, mas ressalta que cada caso deve ser sempre avaliado particularmente por um especialista.

O estudo mostra ainda um grande avanço na medicina, pois comprova o potencial de uma nova classe terapêutica para uma condição de difícil tratamento, utilizando a cannabis, assim como já ocorre em tratamentos de ansiedade e formas raras de epilepsia.

No Brasil, só é possível tratar-se com canabidiol mediante receita médica e autorização prévia da Anvisa. Com o objetivo de facilitar este trâmite e expandir a medicina canábica no país, a Simples Cannabis conta com corpo clínico multifuncional disponível para consultas via telemedicina e ainda auxilia na importação junto aos órgãos responsáveis, sempre seguindo as leis vigentes e garantindo o melhor custo-benefício do mercado.

Conteúdo Relacionado