fbpx

Meia 92

sábado, 18 de maio de 2024

A crescente demanda por alimentos que nutrem o intestino: tendência ou necessidade?

nordwood-themes-nqPe1juwcdQ-unsplash

No cenário atual de crescente interesse global pela saúde e bem-estar, uma tendência em particular tem se destacado: o aumento no interesse por alimentos que nutrem o intestino. Estudos recentes têm enfatizado a relevância do intestino na manutenção da saúde geral do organismo, despertando um maior interesse em dietas e alimentos que beneficiam a flora intestinal como um todo.

Cientistas têm apelidado o intestino de “segundo cérebro” do corpo, em reconhecimento à sua rede complexa de neurônios e ao papel vital que desempenha na regulação da saúde geral. O intestino abriga trilhões de bactérias conhecidas como microbiota intestinal, que desempenham diversas funções, como auxiliar na digestão de alimentos, produzir vitaminas essenciais, fortalecer o sistema imunológico e até mesmo influenciar o humor e o comportamento.

Alessandra Feltre, nutricionista da Puravida, avaliou o aumento da demanda por alimentos que promovem a saúde intestinal. “Estamos vivenciando uma verdadeira revolução na maneira como as pessoas encaram sua saúde e nutrição, e grande parte disso deve-se à crescente conscientização da importância do intestino na manutenção de nossa saúde e bem-estar”, aponta ela.

A alimentação desempenha um papel fundamental na formação e equilíbrio da microbiota intestinal. Alimentos que são fonte de fibras, como frutas, vegetais, grãos integrais e leguminosas, nutrem as bactérias benéficas, enquanto alimentos processados e ricos em açúcares podem contribuir para o desequilíbrio da microbiota, conhecido como disbiose. Esse desequilíbrio está associado a uma variedade de problemas de saúde, incluindo obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas e até mesmo certos tipos de câncer.

A demanda por alimentos funcionais voltados para a saúde intestinal tem crescido significativamente. De acordo com um relatório de mercado da Allied Market Research, o mercado global de alimentos probióticos está previsto para atingir $78,42 bilhões até 2026, registrando uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 6,9% durante o período de 2019 a 2026.

A busca por uma alimentação saudável, a popularização de dietas baseadas em plantas e o maior conhecimento sobre a importância da saúde intestinal parecem estar impulsionando essa tendência. A crescente prevalência de doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, obesidade e doenças cardíacas, também está contribuindo para o interesse em uma alimentação mais saudável.

Suplementos ajudam no equilíbrio do funcionamento intestinal

Existem suplementos disponíveis que auxiliam na promoção da saúde do intestino e na restauração do equilíbrio. Uma dessas opções é a fibra solúvel, incluindo goma acácia e goma guar. Essas fibras têm a capacidade de absorver água no sistema digestório, criando um gel que contribui para suavizar as fezes e prevenir a constipação.

Por outro lado, a granola, que é uma combinação de grãos, sementes, frutas secas e outros componentes naturais, é altamente rica em fibras, vitaminas e minerais, tornando-a uma escolha excelente para o fortalecimento da saúde intestinal. As fibras encontradas no alimento ajudam a aumentar o volume das fezes, facilitando o movimento e evitando a constipação. Além disso, as fibras da granola servem de alimento para as bactérias benéficas no intestino, propiciando um ambiente favorável para a microbiota intestinal.

glutamina, um aminoácido, tem um papel crucial na saúde. Sendo a principal fonte de energia para as células do revestimento intestinal, o suplemento colabora para a preservação da integridade da mucosa. Ela auxilia no reforço da barreira intestinal, protegendo-a contra a permeabilidade elevada.

Conteúdo Relacionado