fbpx

Meia 92

terça-feira, 25 de junho de 2024

The Town 2023: Ações de desenvolvimento da Favela do Haiti avançam com velocidade – projeto Favela 3D

872e6ce9-7189-4437-9dcc-0a77e5571cef

A menos de dois meses para a primeira edição do maior festival de São Paulo, coletiva de imprensa apresenta resultados e andamento do projeto da parceria do The Town com Gerando Falcões, Vozes das Periferias, Gerdau, Fundação Grupo Volkswagen, Governo do Estado e Prefeitura de São Paulo

A poucos meses de sua primeira e histórica edição, o The Town ressalta os rápidos avanços com as ações do Favela 3D, que trazem soluções que promovem o desenvolvimento social na Favela do Haiti, em São Paulo. Hoje, o festival ao lado da ONG Gerando Falcões, Gerdau, Fundação Grupo Volkswagen, Vozes das Periferias, Estado de São Paulo e Prefeitura de São Paulo, promoveu uma coletiva de imprensa na Favela do Haiti e mostrou a evolução da implementação do projeto na comunidade. Ludmilla e Criolo, destaques no line-up do The Town, nos palcos Skyline e The One, respectivamente, estiveram presentes pelo local, tiveram a oportunidade de conhecer a fundo o projeto e foram convidados pelos moradores a visitarem as casas reformadas. Durante o encontro, foram apresentados os resultados e andamentos de ações realizadas até o momento e que envolvem melhorias habitacionais, abastecimento de água, saneamento e instalação de hidrômetros em parceria com a Sabesp, formação de lideranças comunitárias, construção de sobrados e assobradados sustentáveis, construção do Museu de Arte Pública, além da divulgação em primeira mão do projeto de reforma da praça central e do mapeamento de todas as famílias que farão parte do Programa Decolagem. Com o projeto, 290 famílias (o que equivale a cerca de mil pessoas) já estão sendo impactadas por ações que promovem o fortalecimento comunitário, empregabilidade, empreendedorismo, capacitações profissionais e acompanhamento individualizado das famílias.

A iniciativa faz parte do propósito “Por Um Mundo Melhor”, que conecta pessoas pela música e ajuda a transformar vidas a partir de causas. Roberto Medina, presidente da Rock World, empresa que criou e organiza o The Town e o Rock in Rio, destaca que desde 1985 o Rock in Rio já pensava em ações para a construção de um mundo melhor e, agora, The Town também seguirá esta filosofia. “Já na primeira edição do Rock in Rio tivemos um olhar voltado para a conscientização das pessoas para o fato de que pequenas atitudes no dia a dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Desde então seguimos na busca por inspirar cidadãos, empresas, órgãos e instituições para se juntarem a nós para espalhar esta iniciativa por todo o país, promovendo mudanças na qualidade de vida de milhares de pessoas. Vamos usar todo o poder de comunicação do The Town para ampliar conversas necessárias chamando atenção da política pública e do empresariado como um todo para que mudanças efetivas na sociedade possam acontecer.”, afirma Roberto.

Até o momento, o projeto da Favela do Haiti soma vinte e três casas que passaram por melhorias habitacionais, entrega de dois novos projetos de casas sustentáveis,abastecimento de água para 100% comunidade até o final de agosto em parceria com a Sabesp –, além da entrega do projeto de reforma da praça central da favela em parceria com a Escola da Cidade, kickoff do projeto “Museu Arte Pública”, que traz arte para todo o envelopamento da favela, envolvendo moradores no processo de criação de todos os murais artísticos, a contratação pela prefeitura via seu Programa Operação Trabalho (POT) de 20 moradores, para que trabalhem nos cuidados da horta comunitária que será construída e de mais 22 moradores para trabalharem do cuidado de praças no entorno da região. Também já foram doadas 176 caixas UMA (unidade de medição de água) e 50 caixas d’água pela Sabesp para a comunidade.

Em andamento, estão a qualificação profissional de 60 moradores do território, 76 melhorias habitacionais, formação de oito lideranças comunitárias, construção de 16 sobrados e assobradados sustentáveis, e o mapeamento de todas as famílias que farão parte do programa decolagem. Também foi realizado um trabalho robusto na área de capacitação, em que foi feito diagnóstico para entender que técnicas deveriam avançar primeiro nos cursos com SEBRAE/SENAI. Por meio desta parceria, já fecharam a primeira turma do curso de Design de Unhas e estão em andamento as inscrições no curso Montagem e Manutenção de Computadores.

Entre os próximos passos estão o início da construção da Praça Central da comunidade e do seu entorno, investimento no projeto Semente de 10 empreendedores do território e a regularização da iluminação da favela. Para acompanhar o andamento das obras e entregas previstas, foi instalado um “dignômetro” na praça central. Este é um painel que vai ser constantemente atualizado para que a população local esteja a par de todas as ações que estão sendo realizadas. Ele será fundamental para um acompanhamento macro dos objetivos da primeira etapa do projeto, trazendo as porcentagens de espaços revitalizados, moradias transformadas, pessoas no mercado de trabalho e pessoas qualificadas.

Roberta Medina, VP de Reputação de Marca da Rock World (CBRO), destaca a importância do projeto. “Acreditamos que o bem-estar individual depende do bem-estar coletivo e que com o compromisso e investimento da iniciativa privada, em parceria com a esfera pública, é o caminho para fazermos do nosso país um lugar melhor para todos. Encontramos no projeto favela 3D da Gerando Falcoes mais que esperança, a verdade possibilidade de melhorar a vida de 80% das favelas do Brasil – que são pequenas, tem até 500 famílias. Nosso compromisso é investir e dar visibilidade à transformação da Favela do Haiti para mostrar para as empresas e entidades brasileiras que juntos é possível mudar para melhor.”, destaca Roberta.

Durante a coletiva, um dos destaques foram as entregas das melhorias nas casas de moradores da comunidade. Entre as ações estão as instalações de piso, azulejo, portas e janelas, pintura de paredes e fachadas, construções de alvenaria e telhado, reformas hidráulicas, reparos internos das moradias, entre outros. Edu Lyra, fundador e presidente da ONG Gerando Falcões, acompanha de perto a evolução do projeto e ressalta o impacto na vida das pessoas que moram no local: “Há dois anos que a gente vem trabalhando intensamente em favelas para criar esse modelo do Favela 3D. A gente acredita que o contrário de pobreza não é riqueza, mas sim, dignidade. Dignidade é todo mundo ter acesso à infraestrutura básica, água encanada, saneamento, iluminação, Wi-Fi, uma casa digna para viver, creche, escola, capacitação, emprego e renda. Nessa parceria com o The Town, a gente trouxe a primeira favela da cidade de São Paulo a fazer parte do Favela 3D, a Favela do Haiti. Com isso, temos a chance de fazer uma coisa inédita em uma das maiores cidades do planeta Terra e provar que a gente, como sociedade, pode vencer a pobreza, pode deixá-la para trás e construir uma situação de dignidade nas favelas”. 

Também presente no local, o Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, destacou o apoio da Prefeitura e a potência da união das marcas. “Essa ação é o exemplo de como poder público, iniciativa privada e sociedade civil podem unir forças em benefício das pessoas que mais precisam. Quando se tem um propósito comum e cada um se empenha para fazer o melhor, as coisas realmente acontecem!”, enfatizou o prefeito que também agradeceu a parceria: “Quero deixar um agradecimento muito especial ao The Town por escolher, acreditar e investir na nossa cidade e fazer a diferença na vida de tantas famílias. Estamos juntos!”. 

Parceira do projeto, a Gerdau, reforçou o compromisso da marca de ser parte das soluções aos desafios da sociedade, como o déficit habitacional. “Estamos muito felizes em ver a evolução desse projeto, que impactará de forma transversal e positiva a vida de 290 famílias que moram na Favela do Haiti. Essa iniciativa reforça o compromisso da Gerdau de impactar positivamente as regiões em que está presente e deixar um legado para a população, contribuindo em frentes como habitação e educação”, afirma Pedro Torres, diretor de Comunicação e Relações Institucionais da Gerdau.

Já a Fundação Grupo Volkswagen destacou a relevância das ações de mobilidade social e urbana e a conexão do projeto com a estratégia ESG do Grupo. “Para nós da Fundação Grupo Volkswagen, é uma grande satisfação apoiar o Favela 3D, um projeto que está ligado ao compromisso de mobilidade e agenda ESG da nossa marca. Como uma empresa que oferece soluções em mobilidade, temos um papel fundamental na reestruturação que está sendo feita na Favela do Haiti, que dará aos moradores maior facilidade, conforto e segurança para transitar na comunidade, e também com o desenvolvimento social do país ao estimular o empreendedorismo, a empregabilidade e capacitar os moradores”, afirma Rodrigo Capuruço, Conselheiro da Fundação Grupo Volkswagen e CEO da Volkswagen Financial Services.

Com um olhar voltado para os moradores, o Vozes das Periferias ressalta a importância de fazer parte de um projeto como este. “Feliz de ver a transformação que a gente está começando aqui, junto com The Town, a comunidade e com a comissão de moradores. Mais feliz ainda de marcar o início da transformação da Praça Central, acho que esse é um grande passo. Fizemos um esforço enorme para construir esse projeto em duas semanas, ele vai ficar lindo, maravilhoso. É um início forte, estamos colocando muita velocidade para entregar essa praça.” comentou Cesar Gouveia, CEO do Vozes das Periferias.

Antes da coletiva, dois convidados ilustres puderam conhecer de perto o Favela 3D e como o projeto vai impactar diretamente a vida dos moradores do local. Eles caminharam pela favela e conheceram as casas já entregues pelo projeto, assim como parte da obra em execução. “Estou muito feliz de estar perto disso tudo, de ver que é possível e que é real. E eu tenho certeza de que isso é inspiração para outras ações e que venham outras mais. Espero que as pessoas se sintam tocadas por esse gesto tão forte que está acontecendo aqui hoje. Eu só tenho a agradecer” afirmou o cantor e rapper Criolo. Já Ludmilla, uma das maiores cantoras da atualidade, destacou: “estou muito feliz que o festival me chamou para fazer parte disso, porque eu sempre quis fazer parte dessas ações sociais, mas eu não sabia como. Até que eu encontrei o Roberto Medina, que é um cara super engajado nessa causa. Eu acho que é isso que vai fazer toda a diferença. Olha quanta criança tem aqui, quantas vidas vão mudar. Estou muito feliz de estar aqui hoje e quero que mais pessoas se inspirem através desse projeto. Que esse seja só o começo do Favela 3D”.

“A Sabesp tem trabalhado de forma integrada com todos os parceiros na elaboração do projeto para implantação de saneamento básico na Favela do Haiti. Também doamos hidrômetros e equipamentos para medições, além de caixas d´água para os imóveis. A Companhia será sempre parceira de projetos, que como este, ajudam a transformar a vida de cada morador, com mais saúde, qualidade e dignidade”, afirmou Virgínia Tavares Ribeiro, superintendente de Sustentabilidade e Governança Corporativa da Sabesp.

 

Etapa de diagnóstico e planejamento foi fundamental para levantar as prioridades das ações que estão sendo realizadas

Logo no início do projeto ficou constatado que 9% dos domicílios não possuem banheiros, 29% dos domicílios possuem perigo de incêndio ou curto-circuito ou materiais inapropriados, além de 47% terem problemas de mofo e ventilação. A análise também mostrou que 17% das pessoas estão em situação de desemprego e buscam uma oportunidade de emprego e que 32% dos moradores são analfabetos.

Todo o projeto é realizado em conjunto com os moradores e a perspectiva é que em dezembro de 2024 já esteja concluído. Alguns dos cenários e das metas do Favela 3D na Favela do Haiti são:

Desenvolvimento Social:

 

Cenário:

– 32% da população é não alfabetizada.

– 1 a cada 5 crianças não estão na escola ou creche.

– 1 a cada 20 famílias não tem acesso à internet.

 

Resultados esperados:

– 290 famílias acompanhadas pelo programa decolagem.

– 100% do território com acesso à internet.

– 100% das crianças matriculadas em creches ou escolas.

– 100% da população alfabetizada.

 

Geração de Renda:

 

Cenário:

– 38% da população está em situação de desemprego

 

Resultados esperados:

– Zerar o desemprego para pessoas disponíveis (por meio de aceleração de empreendedores, trilhas de capacitação profissional e conexão com vagas de emprego)

– Combate à evasão escolar e inserção dos jovens no mercado com a formação de 52 jovens no projeto Jovem do Futuro

 

Urbanismo e Moradia:

 

Cenário:

– 97% das casas não possuem acesso regular a água

– 78% das casas possuem problema de ventilação/mofo e ligações elétricas com perigo de incêndio.

– 66% das casas são feitas de tijolo com revestimento. Enquanto 22% são feitas de tijolo sem revestimento e 8% são de madeira aproveitada. Além disso, 9% das casas não possuem banheiro exclusivo.

 

Resultados esperados:

– 100% das famílias com abastecimento de água (por meio de uma parceria com a Biosaneamento e a SABESP, onde iremos instalar caixas d’água para abastecimento do território até agosto e fazer a ligação delas com a rede regular de distribuição de água a partir de setembro)

– 115 Melhorias habitacionais e fachadas

– Construção de 21 sobrados sustentáveis

 

Um dos programas que será implementado é o Urbanismo Tático. Este é um modelo de intervenção no espaço urbano que busca respostas rápidas a problemas relacionados a espaço público, que supostamente exigiriam um processo longo e burocrático por parte do Estado para serem solucionados. Este modo de intervir consiste em ações pontuais de pequena escala que visam mudança de comportamento e de cultura a longo prazo.

Entre as novidades também está o Jovem do Futuro, que promoverá cursos para aperfeiçoamento de competências socioemocionais e técnicas com foco de preparação de jovens de 16 a 20 anos para o mercado de trabalho, que serão realizados em parceria com empresas e organizações locais. O objetivo será combater a evasão escolar e o trabalho infantil por meio da inserção dos jovens no mercado de trabalho e da garantia de que todos estão matriculados e frequentando escola. Já o Investimento Semente será um programa de investimento de até R$ 5.000,00 para implementação e reestruturação de negócios com o objetivo de desenvolver capital para investimento no empreendimento tais como capital de giro, fluxo de caixa, materiais e insumos. Outra ação é o Aceleração de Empreendedores, que vai apoiar os empreendedores no crescimento dos negócios oferecendo suporte e capacitação para moradores que já empreendem ou querem começar suas empresas, além de apoiar a regularização dos empreendimentos. O Rede Favela, outro programa criado para o projeto, vai visar a formação de lideranças comunitárias para fazer a gestão do território e manter a comunidade engajada.

Já o chamado Programa Decolagem constrói trilhas individualizadas de superação da pobreza para cada família, fomentando a autonomia das pessoas no processo de transformação. As famílias são atendidas em todas as suas complexidades. É realizado um acompanhamento familiar regular, seguindo uma metodologia também multidisciplinar e intersetorial, que viabiliza a emancipação da pobreza. Uma equipe profissional com atendimento técnico especializado é responsável por promover encaminhamentos das famílias para diferentes setores (público, Terceiro Setor e iniciativa privada) com ações em diversas áreas, como educação, renda, moradia, entre outras. Unindo gestão humana e tecnologia, por meio de levantamento de dados e acompanhamento frequente, o Programa Decolagem é o primeiro programa de graduação da pobreza urbana do mundo, focado em favelas, com monitoramento em tempo real, que traz maior assertividade na tomada de decisão, influenciando as políticas públicas de combate à pobreza e ações intersetoriais. Outro programa será o Participação Social, que garante que as organizações parceiras e os moradores da Favela do Haiti sejam envolvidos em todos os processos do projeto.

Sobre “Por Um Mundo Melhor”

Em 2001, imbuído do pilar “Por Um Mundo Melhor”, o Rock in Rio assumiu o compromisso de conscientizar as pessoas para o fato de que pequenas atitudes no dia a dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Muito mais do que um evento de música, o festival pauta-se por ser um evento responsável e sustentável. Em 2006, tornou-se o primeiro grande evento a compensar a sua Pegada Carbônica. Em 2013, recebeu a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis, um reconhecimento do poder realizador da marca que desenvolve diversas ações com vista à construção de um mundo melhor. Em 2016, foi anunciado o Amazonia Live, projeto socioambiental do Rock in Rio, presente nas edições do festival em todos os países onde o evento é realizado. Com o projeto, já foram plantadas mais de 4 milhões de árvores em mais de 2.6 mil hectares de floresta, com sementes coletadas por uma rede de coletores locais. Entre apoio do Rock in Rio e angariação de verbas pelos parceiros e público já foi investido mais de 5 milhões de reais no reflorestamento da região do Rio Xingu e apoiamos a restauração de mais de 4.2 mil hectares no projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia.

Para as edições de 2022, em Lisboa e Rio de Janeiro, o Rock in Rio reforçou o seu compromisso de ir ainda mais longe, anunciando um conjunto de metas de sustentabilidade até 2030 que visam aumentar o seu impacto positivo nos pilares social, ambiental e econômico. Dentre elas, capacitar 100 mil pessoas, ser 0% de lixo em aterro em todas as edições do festival, 50% de oferta de alimentação saudável e sustentável, envolver 100% dos stakeholders na sua política de sustentabilidade, ser um evento 100% acessível, inclusivo e plural, e garantir todas as condições de segurança, saúde e bem-estar adequadas a 100% dos envolvidos na construção da Cidade do Rock.

O festival também trabalhou para ser agente ativo na construção de um mundo melhor e levar esse pilar para qualquer lugar. Por meio da Rock World, empresa organizadora do festival, dentre as ações realizadas fora das cidades onde o Rock in Rio aportou, estão a construção de uma escola na Tanzânia, um centro de saúde no Maranhão, o já citado projeto Amazonia Live, instalou 760 painéis solares em escolas públicas, em Portugal, montou 14 salas sensoriais em ONGs portuguesas para atender jovens com deficiências, entre muitos outros.

A plataforma “Por Um Mundo Melhor” nasceu a partir do Rock in Rio e, hoje, é uma área consistente dentro da Rock World. O novo festival The Town, dos mesmos criadores do Rock in Rio, chega orientado pelos pilares de Sonhar e Fazer Acontecer e abraça o projeto, ao trabalhar sob uma visão de sustentabilidade que hoje é transversal a toda a organização.

Sobre “Favela 3D”

O Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida) é um projeto de erradicação da pobreza de maneira sistêmica da Gerando Falcões. Para isso, trabalha com base em uma mandala de impacto que contempla: moradia digna, acesso à saúde, direito à educação, cidadania e cultura de paz, primeira infância, meio ambiente, geração de renda e cultura, esporte e lazer.

O projeto está em andamento em quatro territórios: na Favela Marte, em São José do Rio Preto (SP), na Favela dos Sonhos, em Ferraz de Vasconcelos (SP), no Morro da Providência, no Rio de Janeiro (RJ) e em Vergel do Lago, em Maceió (AL). Os locais possuem características e populações diferentes, permitindo que a metodologia se adeque e se consolide em ambientes distintos, que seguem com trabalhos que serão realizados ao longo dos próximos dois anos.

Com três dos cinco dias de festival já esgotados, público ainda pode adquirir ingressos para datas em que Post Malone e Maroon 5 são headliners do Skyline

Os fãs do The Town já podem garantir seu lugar e entrar para a história do festival. Com os dias em que Post Malone e Maroon 5 ainda disponíveis para venda, o público pode adquirir ingressos por R$ 815 a inteira e R$ 407,50 a meia-entrada e sem a cobrança de taxas adicionais. Pode ser efetuada a compra de até 04 (quatro) ingressos por dia de festival por CPF, sendo no máximo 01 meia-entrada por dia, por CPF. Os clientes que adquirirem meia-entrada terão que inserir no próprio site todas as informações referentes ao documento que comprove tal condição, para posterior validação, assim como será necessário apresentá-lo no acesso à Cidade da Música, no dia do evento. O pagamento pode ser feito apenas por cartão de crédito. O valor pode ser parcelado em até 6 (seis) vezes sem juros. Já os clientes que efetuarem o pagamento com cartões de crédito Itaú, Credicard ou Iti podem parcelar a compra em até 8 (oito) vezes sem juros.

2 de setembro: Post Malone, Demi Lovato, Iggy Azalea, MC Cabelinho, MC Hariel, MC Ryan SP, Racionais MCs & Orquestra Sinfônica de Heliópolis, Criolo & Planet Hemp, Orochi & Azzy, Tasha e Tracie & Karol Conka, Teto, Caio Luccas, Kayblack, Urias, Esperanza Spalding, Hermeto Pascoal, São Paulo Big Band, Alma Thomas, Batekoo Aka Freshprincedabahia X Jujuzl X Kiara X Mirands, Tropkillaz “10 Anos”, Osgemeos, “Uma Experiência”, Deekapz X Vhoor Klean Vs Klap, Forro Red Light e o Baile Encanado (Com Mestre Nico, Ella Voa E Furmiga Dub).

3 de setembro: ESGOTADO

7 de setembro: Maroon 5, The Chainsmokers, Liam Payne, Ludmilla, Ne-Yo, Masego, Angelique Kidjo, Maria Rita, Marvvilla, Afrocidade, Larissa Luz, Hodari, Stanley Jordan, Ivan Lins, São Paulo Big Band, Paula Lima, Gop Tun vs 28room vs Diogo Strausz Live feat Julia Mestre, Shermanology, Kerri Chandler Live, Natasha Diggs Live Horn, L_cio Plants Live, Afterclapp x Shigara x Xaxim.

9 de setembro: ESGOTADO

10 de setembro: ESGOTADO

The Town já nasce gigante

Dos mesmos criadores do Rock in Rio, The Town estreia na grande metrópole no dia 2 de setembro de 2023, e segue durante os dias 3, 7, 9 e 10, no Autódromo de Interlagos, em uma área de 360 mil m2, que será totalmente renovada. O novo festival já se posiciona como um evento de grande relevância, não apenas para a capital paulista, como também para todo o Brasil.

Com previsão para receber cerca de 500 mil pessoas em mais de 235 horas de música, a Cidade da Música contará com seis palcos, onde o público poderá imergir em novas e inesquecíveis experiências. Com cenografia inspirada em ícones da arquitetura paulistana e apresentando uma diversidade única de ritmo e união de tribos, The Town chega a São Paulo com apoio, força e empoderamento de gente grande. De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, está previsto um impacto econômico de R$1.7 bilhão, o maior já visto na capital, além de gerar mais de 19 mil empregos diretos.

Uma Cidade que não dorme: The Town oferece entretenimento para todos

Com Post Malone, Maroon 5, Foo Fighters, Bruno Mars, Demi Lovato, Iggy Azalea, MC Cabelinho, MC Hariel, MC Ryan SP, Bebe Rexha, Alok, Luísa Sonza, The Chainsmokers, Liam Payne, Ludmilla, Queens Of The Stone Age, Garbage, Pitty, H.E.R., Kim Petras, Iza, Racionais & Orquestra Sinfônica Heliópolis, Criolo & Planet Hemp, Orochi & Azzy, Tasha e Tracie & Karol Conka, Seu Jorge, Leon Bridges, Ney Matogrosso, Matuê, NE-YO, Masego, Angélique Kidjo, Maria Rita, Wet Leg, Barão Vermelho convida Samuel Rosa, Detonautas, Terno Rei convida Fernanda Takai e Mahmundi, Jão, Gloria Groove, Pabllo Vittar convida Liniker e Jup do Bairro, Marina Sena canta Gal Costa, entre outros já confirmados no line-up, a nova Cidade da Música contará com espaços onde o público poderá usufruir da representação de elementos e locais emblemáticos da cidade.

O palco Skyline é inspirado nos grandes prédios da cidade paulista e é nele que artistas do mundo inteiro irão compor as quatro atrações do dia. O palco The One, será onde a música vai além da música. Com grandes artistas e uma cenografia de tirar o fôlego, inspirada nos museus de arte de São Paulo, os mais de 30 telões de LED que compõe o palco se transformarão em uma verdadeira experiência imersiva, prometendo um show à parte e entregando uma incrível experiência para o público. O palco também vai promover grandes encontros, dar luz a artistas de renome e provocar debates e reflexões.

Do Rio para São Paulo, o New Dance Order estará dedicado à música de pista, passando pelos gêneros house, techno, trance, bass e trap. Tão especial quanto os outros palcos, The Town também conta com a São Paulo Square, espaço inspirado na região em que a cidade foi fundada. Ali se reunirão alguns dos seus principais ícones históricos da arquitetura da cidade.

O festival também traz também os antigos galpões das fábricas para o palco Factory. O espaço terá o mood da cultura urbana com performances de street dance e shows de trap, hip hop e rap. Também não poderia faltar um espaço gastronômico que traz toda a diversidade da culinária paulista — o Market Square e, para completar a experiência, o festival abrigará também a Área VIP, espaço climatizado com buffet assinado por renomado chef e bar exclusivo.

Como num túnel do tempo, um dos locais mais encantadores e concorridos para cliques, selfies e totalmente “instagramável” do irmão carioca do The Town, o Rock in Rio, desembarca diretamente na Cidade da Música – a Rota 85. O espaço é dedicado ao ano que o Rock in Rio ganhou vida, 1985, e colocou o Brasil na rota dos shows internacionais, e estará em total sinergia com o The Town, que realiza sua primeira edição este ano.

O novo e maior festival de São Paulo também terá o “The Town – O Musical”. A produção inédita e concebida exclusivamente pelo time criativo de The Town — um “Originals” — tomará conta de um enorme Domo de 50 metros de diâmetro na Cidade da Música. Com criação de Roberto Medina, direção musical de Zé Ricardo, o festival dá vida a um novo espetáculo, que tem roteiro e direção artística de Charles Möeller. No espetáculo, o público vai ver de perto a história de um músico do interior de São Paulo que, ao ver na TV o anúncio de um novo festival, decide fazer as malas e embarcar em uma jornada pessoal, cultural e artística que o leva pelos diferentes bairros, ruas e cenários da capital, explorando cada recanto e cada ritmo que compõem a diversidade cultural paulistana.

Brinquedos gigantes e radicais estarão presentes na Cidade da Música, trazendo toda uma atmosfera mágica de parque de diversões para o local. Durante todos os dias do The Town, os fãs vão se divertir com a Roda Gigante, aproveitando a vista panorâmica da Cidade da Música; com o Megadrop e a Montanha Russa, as atrações mais emocionantes e divertidas do espaço; e com a Tirolesa, que vai passar na frente do Skyline, proporcionando uma visão privilegiada do palco.

Conteúdo Relacionado