fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Projeto que permite a presença de bichos de estimação nas escolas está apto para votação em plenário

Leticia-Aguiar-AMICAO-ok

Projeto AMICÃO, de autoria da deputada Leticia Aguiar, foi aprovado por três comissões permanentes

O projeto que prevê a instituição de uma Educação Mediada por Animais, em que serão ministrados conhecimentos relacionados com a proteção dos animais, contando com a presença de um bicho de estimação nas escolas paulistas e transformando o ambiente escolar em um “Pet Friendly”, foi aprovado pelas três comissões permanentes da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Inspirada no projeto “Cãolega”, implantado com sucesso no Recife em Pernambuco, a deputada estadual Leticia Aguiar (PSL) teve o PROJETO DE LEI Nº 853, DE 2019, de sua autoria, e que institui o programa “AMICÃO” nas redes pública e particular de Ensino do estado de São Paulo, aprovado pela Comissão de Constituição Justiça e Redação e pela Comissão de Educação e Cultura, esta semana o projeto foi também aprovado pela Comissão de Finanças e Orçamento , e está apto para a análise de todos os deputados e votação em plenário.

Amicão

O Projeto Amicão, também tem a assinatura do ex-deputado delegado Bruno Lima, que assim como Leticia Aguiar, é um forte defensor da causa animal. Para o deputado o projeto é importante porque tem como foco a conscientização da população com relação ao combate a crimes contra os animais de estimação: “É importante chamar a atenção para os crimes de maus tratos e tráfico de animais, temos a obrigação de olhar para a educação e a formação dessas crianças”, disse.

Com o projeto, o Governo do Estado poderá adicionar uma disciplina na grade curricular das escolas em que serão ministrados conhecimentos relacionados com a proteção dos animais, contando com a presença de um bicho de estimação em sala “Entendemos que a presença desses novos integrantes nas escolas é importante para convívio dos alunos e contribuirá para que crianças e adolescentes com Síndrome de Down; Déficit de Atenção; Autistas, ou algum retardamento de desenvolvimento, sintam-se incluídos dentro da comunidade estudantil e utilizem essa nova disciplina como uma espécie de tratamento e acompanhamento complementares” declarou a deputada Leticia Aguiar.

As escolas podem ser “Pet Friendly”?

A expressão em inglês ‘pet friendly’, virou moda, e caracteriza os lugares “amigos dos animais”. A ideia não é novidade e se relaciona com uma série de questões que envolvem o universo PET e a educação, que vão desde a responsabilidade social, o abandono de animais, a aprendizagem e o desenvolvimento cognitivos dos estudantes com deficiências ou necessidades especiais, bullying, até o desenvolvimento do senso de responsabilidade, além da possibilidade de preparar as crianças emocional e socialmente, essas e outras vantagens que a presença de animais em escola pode trazer.

Conteúdo Relacionado