fbpx

Meia 92

terça-feira, 25 de junho de 2024

MULHERÃO SIM! Projeto retrata histórias do cotidiano de mulheres “comuns”

4d53cb7e-dde5-4835-ad55-ee4ef968dc22

MULHERÃO SIM retrata histórias do cotidiano de mulheres “comuns”, suas lutas, conquistas e desafios, dando enfoque para o quão especiais elas são.

A proposta do projeto da personal trainer, Alessandra Cavalcante, é mostrar o valor dessas guerreiras do dia-a-dia. “A mulher de verdade tem que entender que ela carrega o mundo, mas apesar disso, tem um brilho especial”, comenta.

Segundo Alessandra a motivação de retratar essas mulheres surgiu da sua “obrigação como mãe e mulher”. Essa conexão diária com esses exemplos serviu de inspiração para criar o projeto: MULHERÃO SIM. “Todas têm lutas, histórias e convicções diferentes, cada uma é especial do seu jeito. Aprendo com todas um pouco a cada dia.”

No Dia Internacional da Mulher, em março, o projeto ganhou destaque em um shopping, em Santos, litoral sul de São Paulo. As mulheres foram retratadas em totens que contaram suas histórias de vida.

Alessandra acredita que o projeto ajuda as mulheres a se valorizarem. “A gente não se valoriza, muitas vezes, mas nos enxergamos quando vemos essas qualidades no outro.”

Além de tocar o projeto, a personal trainer também comanda o Destrava Podcast, na rádio Santa Cecília e no Youtube. Para conhecer mais histórias é só dar uma olhada no instagram do projeto – https://instagram.com/stories/mulheraosimoficial/3056174118577567503?igshid=MDJmNzVkMjY=

Graziela, um MULHERÃO SIM!

Uma das entrevistadas no projeto MULHERÃO SIM, é a manicure, Graziela de Azevedo. Aos 44 anos, ela foi mãe solo da Brunna, de 24 anos e do Gabriel, de 23 anos. Natural de São Vicente, já é avó da Luna, de 7 anos, e do Lucas, de quase 1 aninho. Quando não está trabalhando adora ouvir música e cantar.

Em 2009, Graziela teve uma insuficiência renal, fez hemodiálise por 1 anos e 4 meses. Em 2010 conseguiu fazer um transplante de rim, órgão que recebeu do irmão. Sua marca registrada é um sorriso lindo e a alegria que espalha por onde passa.

Porque você se considera um mulherão?“sou independente, forte, batalhadora. Não há maior força do que uma mulher determinada a crescer.”

Conteúdo Relacionado