fbpx

Meia 92

terça-feira, 25 de junho de 2024

Em El Geneina, no Sudão, conflitos mantêm pessoas encurraladas e dificultam sobrevivência

MicrosoftTeams-image-2-1024x480

“A situação é insuportável e requer intervenção urgente”, diz profissional de MSF na cidade

Em árabe, El Geneina significa “o jardim”. Mas o significado não está alinhado à difícil realidade que as pessoas têm enfrentado na cidade do Sudão. Estima-se que pelo menos 500 pessoas tenham sido mortas em El Geneina desde o início dos conflitos e que um número semelhante de feridos permaneça preso na cidade, sem condições de acessar tratamentos de saúde. Ninguém pode entrar na cidade para ajudá-los e ninguém pode tirá-los de lá. Médicos Sem Fronteiras (MSF) tem uma equipe cirúrgica esperando em Adré, cidade no Chade, país vizinho, mas a evacuação dos pacientes em El Geneina é atualmente impossível devido aos conflitos.

Moussa Ibrahim, supervisor de logística de MSF em El Geneina, viajou para Adré, no Chade, por alguns dias para supervisionar as atividades com as equipes no país e avaliar possível apoio logístico para Darfur Ocidental. Ibrahim fez um relato do que vivenciou na cidade sudanesa.

“Desde julho de 2021, sou supervisor de logística de MSF e moro em El Geneina. Minha visita ao Chade foi necessária devido ao apagão que temos vivido, por causa das interrupções de internet e meios de comunicação. Também teve como objetivo estabelecer uma coordenação com as equipes de MSF baseadas em Adré, que estiveram de prontidão para apoiar iniciativas locais sempre que possível.   

O caminho de El Geneina para o Chade está cheio de perigos, pois grupos armados muitas vezes patrulham a rota e podem impedir o trajeto. Não há garantia de segurança. As consequências da escalada do conflito são devastadoras, com ataques a organizações humanitárias e a locais civis, além de armas roubadas em um quartel da polícia.

Nessas circunstâncias angustiantes, o hospital que apoiamos em El Geneina também foi saqueado. Todos os materiais médicos foram levados, e partes do hospital foram destruídas. Como um profissional humanitário de logística, é de partir o coração ver o trabalho de anos destroçado. Durante anos, MSF forneceu assistência médica a comunidades em Darfur Ocidental que, devido a distúrbios violentos, de outra forma não teriam acesso a cuidados de saúde. 

No Hospital Universitário El Geneina, MSF administrou os setores de internação pediátrica e nutricional, medidas de controle de prevenção de infecções e os serviços de água e saneamento.

Atualmente, ninguém na cidade se arrisca a ir longe de casa, devido ao risco de tiroteios, franco-atiradores e roubos de veículos. Muitas vezes é perigoso tentar acessar necessidades básicas, como água. E recuperar corpos de pessoas das ruas tornou-se impossível. Durante os primeiros dias dos conflitos, o Crescente Vermelho conseguiu recolher os corpos mas, à medida que a situação piorou, os corpos não puderam mais ser recolhidos. Cinco dias atrás, o acesso a esses lugares foi finalmente obtido, mas a essa altura os corpos haviam se decomposto a ponto de não poderem mais ser removidos. Agora, o melhor que pode ser feito é reunir os corpos em um único local.

A situação na cidade é insuportável e requer intervenção urgente. As negociações entre os líderes comunitários e as partes em conflito devem ser asseguradas para pôr fim a essa situação horrível. A maioria das ONGs foi embora mas, a fim de facilitar as operações humanitárias por aqueles que conseguiram permanecer em diferentes partes do Sudão, incluindo nossas equipes, é um imperativo garantir a segurança do pessoal médico e das instalações de saúde.  

Apesar das circunstâncias na cidade, minha estadia no Chade foi breve, pois eu precisava voltar para a minha família em El Geneina. No entanto, a situação continua terrível e é necessária uma ação urgente para garantir a segurança do povo e dos profissionais de saúde de El Geneina”. 

El Geneina é a capital do Estado de Darfur Ocidental e enfrenta décadas de violência e deslocamento de pessoas. Nos primeiros dias do atual conflito no Sudão, El Geneina permaneceu calma. No entanto, em 24 de abril, intensos combates eclodiram entre as partes em conflito, além de jovens de diferentes comunidades que pegaram em armas para se defender. Isso resultou em confrontos e roubo de recursos. El Geneina rapidamente se tornou um lugar de intensos combates e frequentes saques.

Seus moradores se viram presos em uma onda de violência e insegurança. Suas vidas estão ameaçadas não só pela violência, mas também pela impossibilidade de acessar cuidados de saúde. A situação afeta pessoas de diversas faixas etárias e condições de saúde: mulheres grávidas, crianças e qualquer pessoa que procure atendimento médico.  

Nos últimos anos, nossas equipes apoiaram o Hospital Universitário de El Geneina, a principal unidade de saúde no estado de Darfur Ocidental. Em 26 de abril, o hospital foi saqueado e está atualmente fora de serviço, incluindo os setores apoiados por MSF.

Imagem – MSF

Conteúdo Relacionado