fbpx

Meia 92

sábado, 18 de maio de 2024

VIDA BILÍNGUE – Repetition, the only thing I can do!

a9958548-2e7e-41ba-9a31-d10ac79e391e

Ah, como eu amava os meus tempos de adolescência! Tempo de sobra, curtição… Eu chegava da escola na hora do almoço, comia correndo e ia pra frente da TV assistir aos programas de vídeo clipe da tarde. Não na MTV, porque naquela fase da minha vida a MTV ainda não era popular aqui no Brasil. Eu via dos canais abertos, mesmo.

E os clipes passavam, e eu ficava lá cantando e cantando, e repetindo as músicas em inglês… por isso o título da coluna é esse aí de cima, aliás parafraseando a banda Information Society (lembra dela?), que fez muito sucesso nos anos 1980 e 1990…

Repetition, ou repetição em inglês, era tudo o que eu fazia quando assistia aos vídeo clipes. E quando eu comprava os LPs (elepês) então! Lembra, gente??? Era muito legal, muito emocionante comprar um elepê da banda favorita. A minha era Duran Duran… Desde os 14 anos essa banda inglesa new wave – que até hoje segue firme e forte – me fascina. Naquela época eu não falava inglês, e nem estava na escola de inglês. Mas adorava cantar as músicas.

Hoje em dia é muito fácil: gostou da música? Dá um google e puxa a tradução. Naquele tempo era só na imaginação. A gente assistia os vídeo clipes e ficava imaginando o que a letra dizia. Vez em quando tinha uma tradução no rádio, na TV, numa revista especializada e só. Nada imediato.

O que me restava? Cantar e repetir. Repetir e repetir.
Eu ficava horas ouvindo os elepês e lendo as letras na capa. No caso do Duran Duran eu ficava maratonando, mesmo… ficava horas! E horas! Naquele tempo eu nem imaginava que aquela fissura toda pelas letras me facilitariam o aprendizado do idioma. Mas de tanto ouvir as músicas, e de cantar, a minha pronúncia foi melhorando. Eu cantava cada letra difícil de cor, nossa!

Bem, a técnica de repetição pode parecer até meio maçante, mas é o que faz a gente memorizar, mesmo. Ler em voz alta, de repente ouvir uma música e ficar repetindo, falar e depois escrever o que se falou, tudo isso é repetição! O cérebro precisa da repetição para fortalecer as conexões neurais. Quando repetimos um conteúdo estamos trilhando o caminho para a memorização e o aprendizado. Assim é com línguas, com música, com matemática e com atividade física, por exemplo. Quanto mais repetimos, mais memorizamos, mais aprimoramos nosso domínio sobre aquilo.

É claro que a repetição pode parecer algo chato, mas se a gente for esperto não será. Sabe como? Ao invés de ficar repetindo um conteúdo feito um robô, a gente pode aplicar o conteúdo em atividades diferentes. Eu já dei a dica mais acima, e vou dar mais abaixo.

Durante as aulas, os meus alunos costumam repetir os conteúdos e nem percebem. Porque a coisa é feita de forma suave, sem aquela cadência obrigatória da repetição nua e crua. Ela acontece suavemente. E funciona.

Dicas

  • Músicas ajudam na repetição do vocabulário e da pronúncia. Adote a prática de cantar no idioma que você estuda como rotina.
  • Depois de estudar um conteúdo de gramática, por exemplo, aplique numa redação, ou crie um pequeno discurso oral. Você estará repetindo sem achar chato.
  • Mapas mentais também ajudam quando o assunto é revisar o que foi aprendido. Especialmente para quem retém melhor a informação visual.

 

Bora praticar?

Denise Domingues é jornalista, graduada em História

e atua como English teacher desde 2005.

Está no mercado como profissional independente desde 2011.

@teacher_domingues_denise

Conteúdo Relacionado