fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Saiba como emagrecer sem dietas mirabolantes

Senivpetro-Freepik

A obesidade atinge 6,7 milhões de pessoas no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. O número de indivíduos com índice de massa corporal (IMC) grau III, o mais elevado de todos, chegou a 863.086 em 2022. Para eliminar esses quilos a mais, existem muitas maneiras de emagrecer com saúde sem precisar seguir dietas mirabolantes ou extremamente restritivas.

Uma delas é optar por melhores alimentos, incluindo aqueles que são ricos em vitaminas, nutrientes e minerais, como os vegetais, e proteínas magras, que trazem mais saciedade. Já do lado oposto, é necessário evitar alimentos ultraprocessados que são ricos em carboidratos, açúcares e gorduras trans e não apenas aumentam a fome, como também diminuem a saciedade em um curto período de tempo.

Praticar atividades físicas regularmente e não pular refeições também são aliados da estratégia para um emagrecimento eficaz, pois permite manter uma rotina regular na perda de peso.

Mas, afinal, quais são os riscos das dietas mirabolantes e por que evitá-las?

“Se a dieta envolver restrições alimentares radicais e desequilibradas pode levar a alguns efeitos negativos para o organismo, como a perda de massa muscular e problemas digestivos, como desconforto abdominal, além de favorecer o efeito sanfona, que resulta em carências nutricionais de vitaminas e oligominerais (minerais antioxidantes e antienvelhecimento)”, afirma a diretora de suporte médico do Emagrecentro, Dra. Sylvia Ramuth.

Qual o passo a passo para um emagrecimento saudável?

Para alcançar um emagrecimento saudável é importante seguir um plano que inclui mudanças positivas e voltadas para a alimentação, atividade física e estilo de vida. Para isso, é necessário um acompanhamento de profissional capacitado, que irá orientar o paciente nas melhores estratégias sem perder o foco na saúde.

Quais alimentos devem fazer parte dessa fase?

“Em primeiro lugar, os vegetais, que são ricos em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, como o espinafre, brócolis, cenoura, abacate e tomate, e as proteínas magras, como frango, peru e peixe, que ajudam a manter a massa muscular e aumentar a saciedade, o que reflete por sua vez na perda de peso. Abacate, nozes, sementes, azeite de oliva e óleo de coco, por exemplo, são bons alimentos que possuem gorduras saudáveis, que ajudam a controlar o apetite e manter o coração protegido de doenças. Já os com alto teor de cálcio, como iogurte grego, queijo cottage, brócolis e couve são importantes para a saúde óssea. O que também é fundamental é lembrar de beber dois litros de água por dia para manter o bom funcionamento do organismo. Água, além de manter o corpo hidratado, ajuda a reduzir a fome e aumentar a sensação de saciedade”, explica Sylvia.

Algum alimento é contraindicado?

“Alimentos ultraprocessados e ricos em carboidratos simples, como o açúcar, devem ser evitados, já que não agregam em nada na alimentação e tendem a interferir no processo de emagrecimento. Alguns exemplos incluem doces, bolos, biscoitos recheados, salgadinhos, entre outros. O consumo excessivo pode levar a problemas de saúde, como obesidade, diabetes, doenças cardíacas e outras doenças crônicas”, afirma Ramuth.

Quais tratamentos podem ser feitos em conjunto para auxiliarem na perda de peso e manutenção?

“No Emagrecentro há uma variedade de tratamentos estéticos corporais para gordura localizada, além de procedimentos para auxiliar no processo de emagrecimento e desintoxicação do organismo. Todas as clínicas oferecem uma metodologia cientificamente comprovada chamada Método 4 Fases, que engloba uma orientação alimentar com fases de desintoxicação, emagrecimento rápido, readaptação e manutenção de peso. Tal metodologia apresenta publicação em revista científica internacional de saúde chamada HealthCare”, finaliza a diretora.

Conteúdo Relacionado