fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

VIDA BILÍNGUE – Como está o seu repertório?

learn-english-language-online-education-concept

No nosso bate papo de hoje eu quero falar um pouco sobre repertório. Na verdade, sobre repertório pessoal. Você sabe como está o seu repertório? Ah, um momento: não estou falando, exatamente, do seu repertório musical hahaha… de fato cada um tem o seu, né? O meu é bem eclético, considerando algumas exceções. Mas não é (somente) disso que vamos tratar hoje. A conversa é sobre o seu repertório de assuntos, de conhecimentos gerais. É sobre o conjunto de informações que moldam aquilo que faz você pensar, discorrer, discutir, analisar sua vida, seu entorno e o mundo em que você vive.

Você pode estar se perguntando sobre o que isso tem a ver com uma vida bilíngue. E eu te respondo: tudo! Falar um segundo, um terceiro idioma não é somente aprender a pedir uma refeição num restaurante, ou fechar a conta do hotel, ou mesmo passar pela entrevista de imigração no aeroporto. Tudo isso é super importante, tem a ver com a nossa sobrevivência e até com a nossa segurança. Mas falar outro idioma vai muito além de diálogos pré-estabelecidos. Tem a ver com troca de conhecimentos. Tem a ver com opinar, com crescer ouvindo ou lendo o que o outro, em idioma diferente, tem para nos contar.

Quando a gente viaja para um outro país, ir além do básico nos contatos, na comunicação, só vai trazer coisa boa pra gente. Mas pra isso a gente precisa ter o que falar. Aos meus alunos, eu sempre digo: “Se você não tem o que falar na sua língua, você não vai ter o que falar na língua do outro.”

É simples assim. A gente está aqui na vida pra aprender, pra dividir, pra trocar. E trocar informação é muito importante. Imagine você fazendo uma viagem pra um lugar que você sempre sonhou em conhecer. E lá você faz amizades, ou mesmo contatos breves, mas proveitosos. Certamente sua curiosidade sobre aquele lugar vai te levar a conversas ótimas com locais. E o mesmo vai acontecer da parte deles. Ouvir suas estórias, perguntar sobre de onde você vem, como são as coisas no seu país, como é sua cultura, sua rotina, sua comida, os hábitos que você tem, os livros que você já leu, os filmes que você já assistiu, enfim tudo a seu respeito. É um mar de informações que entra na roda da conversa. Se você não lê nada, não assiste filmes, não conhece nada do seu país, não anda pela sua cidade, e vive ensimesmado, certamente não vai lucrar com essa troca.

Talvez você já tenha experimentado uma sensação que é descrita por muitas pessoas – muitos dos meus alunos assim relatam, e amigos também – como uma sensação de liberdade e conquista. Sabe qual é? Quando alguém, num outro país, em outra língua, vem conversar com você e vocês engatam aquele papo maravilhoso. Ah, dominar a outra língua te dá um prazer inenarrável. É uma sensação mágica, sabia? Mas pra manter a chama dessa sensação é muito importante ter o que falar.

Dicas

Olha, eu sei que cada um tem as suas preferências, alguns preferem games, outros adoram ler, outros ainda amam esporte, mas eu vou deixar aqui algumas dicas boas para alimentar nosso repertório pessoal. E cada um vai para o caminho que agradar mais.

  • Mantenha-se atualizado. Notícias diárias são importantes pra você saber o que está acontecendo na sua cidade, no seu estado, no seu país e no mundo.
  • Livros! A gente sabe que nem todo mundo curte ler. Mas vamos esquecer essa parte (que de nada ajuda!). Comece com livros curtos, leituras fáceis. Leitura é treino. E ajuda demais aumentar o seu repertório. Aproveite inclusive para ler alguns livros no idioma que você está estudando. Super vale a pena! Se bater aquela preguicinha apele para os áudio livros.
  • Agora um pitaco pessoal: na TV paga eu a-d-o-r-o o Canal Off. Conhece? Se não, corre lá, vale muito a pena. Além de surfe e skate, no Off a gente se surpreende com a quantidade de programas que trazem ideias inovadoras, paisagens maravilhosas, cultura, gastronomia e documentários de primeira linha. E pra quem estuda inglês é um prato cheio pra treinar.
  • Viaje! Para cidades próximas, para outros estados, para outros países quando puder. Viajar é experienciar. E isso fica marcado no nosso DNA. As estórias de uma viagem farão parte, pra sempre, do seu repertório pessoal.
  • Estude! Sempre! Sem limites! Não há idade pra estudar. Hoje em dia existem milhões de cursos à disposição. Pagos, gratuitos, curtos, longos, com certificação, livres, online, presenciais… qualquer um que você ache legal. Estude! Investir em estudo não é gasto. E além de aumentar o seu repertório abre muitas portas na vida.

Em tempo: o repertório musical de sua preferência também contribui profundamente para o seu repertório pessoal. Música é poesia, cultura, história, arte e vida.

Denise Domingues é jornalista, graduada em História

e atua como English teacher desde 2005.

Está no mercado como profissional independente desde 2011.

@teacher_domingues_denise

Imagem – freepik

Conteúdo Relacionado