fbpx

Meia 92

terça-feira, 25 de junho de 2024

Prejuvenation e os cuidados com a pele em cada faixa etária

04596272-C785-443E-969B-74D13A6B949A
Seguir uma rotina de cuidados com a pele desde cedo é fundamental para prevenir os efeitos do envelhecimento precoce, manchas e perda de colágeno, o que pode ser um incômodo para algumas pessoas. Com conceitos como o prejuvenation, que utiliza procedimentos para não apenas reverter, mas também prevenir futuras alterações causado pelo envelhecimento, é possível manter a pele saudável e bonita por muito mais tempo.
A dermatologista da Clínica Leger, Dra Cibele Tamietti Durães, explica quais os cuidados e tratamentos indicados para cada faixa etária e salienta o tratamento número 1 para todas as pessoas: o uso regular do filtro solar, tendo que ser usado por toda a vida. “O sol que tomamos durante toda a vida, principalmente de 0 a 18 anos, acaba alterando o DNA da pele e, no futuro, por volta de 50 anos, pode ocasionar um câncer de pele. O filtro solar protege contra também contra manchas, rugas, flacidez, além do próprio câncer”, explica.
Conheça os tratamentos indicados para cada faixa etária:
Até os 20 anos
Até os 20 anos, a pele ainda tem pouco ou quase nenhum efeito do envelhecimento cutâneo.  O melhor a fazer é cuidar para que ela se mantenha saudável, com uma alimentação equilibrada, a ingestão de água diariamente e o uso regular de protetor solar. É importante ainda adotar uma rotina de cuidados diários para manter a pele hidratada e limpa.
A indicação de um protocolo de tratamento facial inicia-se aos 25 anos. “Nessa idade é mais comum a acne, pele oleosa e poros dilatados. Mesmo que a pessoa não tenha a pele oleosa, é importante começar com skincare com Vitamina C e antioxidantes, como preventivo”, diz.
A partir dos 30 anos
A partir dos 30 anos, a pele começa a apresentar  sinais de envelhecimento, como manchas, rugas finas e o início da flacidez. O melhor a fazer é iniciar tratamentos específicos, como toxina botulínica, preventivo e alguns tipos de laser
“Com a idade, além da diminuição de colágeno, há uma gradativa perda óssea e reabsorção dos compartimentos de gordura, o que pode ser corrigido por meio de preenchimentos como acido hialurônico que devolvem a firmeza da pele”, afirma.
Aos 40 e início da menopausa
Com o passar dos anos a produção de colágeno vai diminuindo. A dermatologista, Dra Cibele Tamietti Durães, explica que a diminuição é de 0,5% ao ano aos 35 anos, de 1% aos 40, por volta de 45 anos pode chegar até a 2% e nos primeiros 5 anos de menopausa a perda pode chegar a 6% ao ano, tornando-se bastante evidente. “É importante repor colágeno a partir de 25 a 30 anos, fazer uma poupança de colágeno com bioestimuladores injetáveis, aparelho de ultrassom microfocado, além de cremes como coadjuvante no tratamento”.
Madura e saudável
A chegada da menopausa influencia de várias formas, diminui as fibras de colágeno e o ácido hialurônico natural, deixando a pele mais desidratada, opaca, sem viço e flácida, ou até mais oleosa em mulheres que apresentam o hiperandrogenismo, podendo apresentar acne, principalmente no terço inferior da face e no pescoço.
A dermatologista explica que existem dois tipos de envelhecimento da pele, o intrínseco ou cronológica decorrente da passagem natural do tempo e genético e o envelhecimento extrínseco, provocado por fatores externos e ambientais causado pela exposição ao sol, stress, estilo de vida, má qualidade do sono, álcool e cigarro.
“A pele ressecada cursam com o aparecimento de rugas profundas mais cedo e a exposição solar ao longo da vida, bem como a exposição à luz azul (dos eletrônicos) tende a piorar”.
Para a faixa etária a partir de 50 anos é indicado tratamentos que cuidem da flacidez, estimulem colágeno, amenizem sinais de envelhecimento e clareiam as manchas. “Entre os mais indicados estão os bioestimuladores de colágeno injetáveis, ultrassom microfocado, os preenchedores faciais, lasers, os fios de sustentação e a toxina botulínica.”

Conteúdo Relacionado