fbpx

Meia 92

sexta-feira, 1 de março de 2024

Um mês após tragédia, Litoral Norte se prepara para receber turistas

Sao-Sebastiao-20-03

Força tarefa uniu secretarias de governo e parceiros para minimizar o impacto das chuvas que atingiram a região em fevereiro

s cinco cidades que integram o Circuito Litoral Norte de São Paulo: Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba, que sofreram com as fortes chuvas que atingiram a região em fevereiro, têm recebido apoio do governo do estado em diversas frentes para retomar a principal atividade econômica da região: o turismo.

O retorno de visitantes à região será marcado por uma campanha de marketing e comunicação, uma parceria entre a Secretaria de Turismo e Viagens de SP e a Secretaria de Comunicação do Governo, além de ações de qualificação para os destinos, em parceria com o Sebrae. A Secretaria de Cultura também está preparando agendas culturais para movimentar a região na baixa temporada.

“Estamos certos de que o retorno é iminente, a Setur-SP disponibilizou crédito de R$ 100 milhões, em parceria com a Desenvolve-SP, e já apoia dezenas de empreendedores que tiveram seus negócios prejudicados pelas chuvas, ativando também a rede de bares e restaurantes”, afirmou Roberto de Lucena, secretário de Turismo e Viagens. “A resiliência da população e a ampla rede de apoio vai transformar o Litoral Norte no litoral forte”. O Governo de SP disponibilizou, ao todo, R$ 483 milhões para o crédito.

A retomada segura da economia do turismo na região vai acontecer em um momento em que cerca de mil desabrigados começam a deixar os 22 hotéis e pousadas da região, onde recebem três refeições gratuitas, por meio de uma parceria do Governo de SP com a iniciativa privada. A Setur-SP também está alinhada com grandes parceiros como Abav, Braztoa, Abih-SP, CVC Viagens, Befly Travel, Orinter Tour & Travel, Airbnb, Embratur e Ministério do Turismo.

Embora os municípios de Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela e Ubatuba voltaram a normalidade mais rapidamente do que em São Sebastião, o fluxo turístico era indesejado pelo tamanho da operação desenvolvida em São Sebastião, que envolvia resgate e socorro, além da recuperação de infraestrutura e serviços. Com a maior parte dos acessos restabelecidos, o DER disponibilizou um canal oficial de monitoramento das vias. Clique aqui.

O Estado também já assinou o contrato para início da construção de mais de 500 apartamentos no bairro da Baleia Verde, em São Sebastião. A previsão é que as moradias possam ser entregues em até 150 dias após o início das obras, que envolvem implantação de infraestrutura, estabelecimento das fundações das edificações e construção das lajes. Também estão previstas obras emergenciais e de reforço da infraestrutura, de drenagem, reconstrução de escola destruída pelas chuvas em São Sebastião e projetos de contenção de encostas.

Outra ação de impacto imediato foi a isenção do ICMS das doações das empresas ao litoral norte, encaminhados ao Fundo Social de São Paulo ou às entidades assistenciais de utilidade pública. Além disso, prorrogou o imposto por seis meses de empresas de Guarujá, Bertioga, São Sebastião, Caraguatatuba, Ilhabela e Ubatuba. A Secretaria de Fazenda e Planejamento também conseguiu junto ao Comitê Gestor do Simples Nacional a prorrogação por seis meses do recolhimento de contribuintes das seis cidades e que se utilizam dessa modalidade.

O Fundo Social e a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil já entregaram 364 toneladas de doações para as vítimas da chuva no litoral norte. Entre os itens entregues estão alimentos não perecíveis, água, colchões, produtos de limpeza e higiene e roupas. Houve ainda arrecadação de doações em dinheiro para ajudar as vítimas. Ao todo, o Fundo Social já recebeu R$ 1,85 milhão em recursos para ajudar as vítimas. O valor será utilizado na aquisição de cestas básicas, cobertores e materiais de limpeza e higiene.

Os esforços da gestão estadual também estão voltados para ações de alerta contra desastres. O plano é instalar mais sirenes em áreas de risco e investir na compra de novos radares. O Governo também discute com as operadoras de telefonia a implantação de um novo sistema de alerta de riscos, de modo que a mensagem é disparada automaticamente para todos os aparelhos que estejam em seu raio de cobertura. O método é similar a sistemas usados nos EUA e Japão, países considerados referência em prevenção contra desastres climáticos.

Após uma série de quedas de barreiras nas vias do litoral em decorrência das chuvas, a força tarefa montada pelo Governo conseguiu antecipar a liberação da rodovia Mogi-Bertioga, ocorrida no último dia 7 de março. As obras totais de recuperação total da via têm previsão de conclusão em 180 dias, com investimentos previstos de R$ 9,4 milhões para serviços emergenciais para melhorias das galerias pluviais existentes, implantação de novo sistema de drenagem, construção de muro de arrimo e reforço de muros existentes.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, 22 adultos e seis crianças vítimas das chuvas foram atendidas no Hospital Regional do Litoral Norte (HRLN). Deste total, apenas uma criança, de 9 anos, permanece internada. Todos os outros pacientes já receberam alta hospitalar. Todos os atendidos no HRLN tiveram os familiares localizados pela assistência social da unidade.

Além de reforçar o atendimento, a SES-SP encaminhou um conjunto de insumos recebidos de empresas privadas, entidades filantrópicas e pelo próprio Estado, ao atendimento às vítimas desse desastre.

*Com informações do Governo de SP

Conteúdo Relacionado