fbpx

Meia 92

sexta-feira, 1 de março de 2024

Saiba como perder a timidez com a mudança da escrita

R (5)

A grafologia além de ser muito utilizada por departamentos de RH em recrutamento de candidatos e em processos criminais, também é uma ótima ferramenta para análise de personalidade e tratamento alternativo para traumas, fobias, vícios e distúrbios psicológicos.

Esse sistema grafológico é fundamentado na comparação dos traços e sinais gráficos, como marcas inseridas inconscientemente. Identificar a condição comportamental e corrigir diversos pontos para o desenvolvimento do autoconhecimento é um dos seus atributos.

Segundo a grafóloga Célia Siqueira, houve um grande aumento na procura por grafologia para ajudar a eliminar a timidez e medo de falar em público ou frente às câmeras nas redes sociais. Geralmente, as pessoas tímidas pingam a vogal “i” com formato de vírgula, forçam a caneta ao escrever e possuem letras pequenas, estreitas e com curvatura angulosa, como um “dente de tubarão”.

É possível identificar algumas características de pessoas mais tímidas que escrevem as letras maiores, como as vogais “a” e “o” , apesar de grandes são estreitas na largura, bem como as consoantes “d” e “b”. A letra “v” tipo escolar, que se confunde com o “r” dificultando identificar a diferença entre as duas.

Para perder a timidez, o primeiro passo é escrever maior, fazer com que as letras preencham, praticamente, toda linha. O segundo passo, é escrever todas as vogais bem desenhadas e arredondadas. Fazer com curvatura mais solta e para as pessoas se tornarem mais comunicativas, o ideal é escrever suave, dar um espaçamento maior entre as letras e palavras, e não rabisca-las, pois é uma característica de pessoa sem foco”, diz Célia.

No caso das crianças, Célia afirma que com a grafoterapia é possível corrigir a timidez, diminuir a ansiedade, tratar gagueira, TDAH e medos. Diferente dos adultos, que executa a técnica grafológica da repetição, com os pequeninos é de forma livre e lúdica, para que tenham mais facilidade e se adaptem melhor às modificações.

Conteúdo Relacionado