fbpx

Meia 92

terça-feira, 25 de junho de 2024

Mercado de flores estima incremento de 8% nas vendas para o “Dia Internacional da Mulher”

flores

Os produtores de rosas, uma das flores preferidas para presentear nesta data, aumentaram em 50% colheita nas últimas semana para abastecer o mercado em todo o país. Este ano, eles acreditam que os preços estejam mais estáveis, considerando a normalização dos eventos que haviam sido represados na pandemia e foram liberados em março de 2022. Já estão no campo aguardando a colheita também as produções para garantir outras duas datas importantes para o setor neste semestre, que são o “Dia das Mães e o Dia dos Namorados”.

A floricultura nacional está otimista e aguarda um incremento entre 8% e 10% nas vendas de flores e plantas ornamentais para o Dia Internacional da Mulher, a ser comemorado na próxima quarta-feira, dia 8 de março. Junto com o “Dia das Mães” e “dos Namorados”, todos no primeiro semestre, o mercado deve movimentar 32% das vendas anuais do setor. As campanhas incentivando as flores e plantas para presentear as mulheres já invadiram as redes sociais e as sugestões e opções estão cada vez mais diversificadas. “Tradicionalmente, temos uma queda nas vendas nos primeiros meses do ano, até o Carnaval, época em que os produtores já se programam para diminuir a oferta. A compensação, por assim dizer, é esperada com o ‘Dia Internacional da Mulher’. As rosas vermelhas são as flores mais procuradas nesta data, mas a melhora na formação de preços e na procura é geral, abrangendo também as demais espécies. Em seguida, as atenções e esforços estarão voltados para o “Dia das Mães”, que continua sendo a principal data em vendas para o nosso setor, representando cerca de 16% do total do ano”, explica o presidente do Ibraflor – Instituto Brasileiro de Floricultura -, Kees Schoenmaker.

 

Produção de Rosas

Adriano Van Royeen, presidente da Andraflores – Associação dos Produtores de Rosas de Andradas -, informa que, apenas para o “Dia da Mulher” foi colhida uma quantidade 50% a mais do que a média semanal para o abastecimento do mercado, principalmente de rosas vermelhas, o produto carro-chefe da data.  A Andraflores congrega 15 dos principais produtores de rosas do Sul de Minas Gerais, responsáveis por cerca de 80% do mercado desta flor no Brasil, comercializadas pelas Cooperativas Veiling Holambra e Cooperflora.

A cultura da rosa é perene, sendo que as primeiras hastes já podem ser colhidas diariamente após 6 meses do primeiro plantio. Em média, entre 50 e 60 dias antes das datas de maior demanda fazemos podas nas roseiras para ter uma colheita extra (pico). Para o “Dia da Mulher” programamos colher 50% a mais de hastes, para o “Dia das Mães”, 40% e, para o “Dia dos Namoradores” ofertaremos 30% a mais de hastes ao mercado. De acordo com Adriano, a normalização na realização dos eventos, que no ano passado inflaram os preços dos produtos de corte por terem sido represados na pandemia, deve, agora em 2023, estabilizar os preços em todo o país. “Nos preparamos para isso. No entanto, tudo dependerá da demanda”, diz.

Centrais de Vendas

A Cooperativa Veiling Holambra (CVH) projeta 8% de crescimento no faturamento referente ao “Dia Internacional da Mulher”, na comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação ao volume, não houve variação expressiva. No leilão da última quarta-feira (1º de março), dia considerado como pico de venda para o “Dia da Mulher”, foram comercializados cerca de 6 mil carrinhos no Klok, o leilão reverso de flores e plantas da Cooperativa.

Os produtos mais procurados nesta data continuaram sendo as orquídeas Phalaenopsis, os kalanchoes e as rosas, tanto de corte quanto na versão flor de vaso. Para impulsionar a venda de outros produtos, alguns cooperados investiram em embalagens comemorativas, como o lírio de vaso, da Jan de Wit. A campanha da CVH – “Dê flores para mulher que você admira” – traz a ideia de aproveitar a data para fortalecer as conquistas femininas, homenageando-as com flores.

“Duas cooperadas foram convidadas para representar a força das mulheres que fazem parte da nossa cadeia no vídeo da campanha. Para impulsionar as vendas, foram produzidos banners, cartazes e vídeos para os pontos de venda com produtos das três categorias: flores de corte e de vaso e plantas ornamentais”, conta Thamara D’Angieri, gerente de Marketing e Produto da CVH. “Nas redes sociais, teremos o impulsionamento de peças publicitárias no Instagram e no Facebook e stories animados para gerar engajamento do público final, não só com a data, mas com o uso da flor como a melhor forma de homenagear as mulheres inspiradoras”, explica.

 

O Ceaflor, o maior mercado de flores, plantas e acessórios para floricultura, paisagismo e decoração do país, também espera um volume de vendas este ano entre 8% e 10% maior que o registrado em 2022. Rosas de corte para compor buquês e orquídeas Phalaenopsis, antúrios, violetas, gérberas e begônias em vaso são os produtos líderes em vendas. O presidente do Ceaflor, Antônio Carlos Rodrigues, explica que para fomentar as vendas no “Dia Internacional da Mulher”, o Departamento de Marketing optou por contar a história de algumas das mulheres que garantem o sucesso de algumas das mais de 400 empresas que atuam no empreendimento, comprando e vendendo as mercadorias ali comercializadas para todo país. A campanha foca no empoderamento feminino e na diversidade das flores e das mulheres, considerando que ambas têm suas características próprias, o que as tornam únicas.

Na região Sul do Brasil, alguns dos associados apostam em promoções com empresas parceiras, como lojas, restaurantes, academia de ginástica e salões de beleza, para que esses estabelecimentos presenteiem suas clientes com flores neste dia.

Conteúdo Relacionado