fbpx

Meia 92

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Espetáculo inédito Karabaré: Poesia Enamorada, da Santa Cia, faz curta temporada no Centro Cultural São Paulo

Karabaré. Foto - Esther Torres4

O simbolismo das cartas do Tarot, somados à linguagem musical e poética do grupo Santa Cia, que trabalha a partir das linhas artísticas latino-americanas da Antropofagia e da Psicomagia, resultam nesta peça de teatro, um rito-manifesto com sua primeira temporada em São Paulo

 

O Arcano n°6, nomeado como “Os Enamorados” no Tarot de Marselha, foi a inspiração para que a Santa Cia, companhia teatral em atividade desde 2014, criasse a peça Karabaré: Poesia Enamorada, trabalho inédito que também se baseia na pesquisa continuada do grupo com as propostas artísticas latino-americanas da Antropafagia, cunhada por Oswald de Andrade, e da Psicomagia, criada pelo cineasta chileno Alejandro Jodorowsky. A peça, que é o terceiro trabalho da companhia, faz temporada no Centro Cultural São Paulo até o dia 19 de março de 2023, com sessões às sextas e sábados, 20h; e domingos, 19h.

Esse espetáculo, assim como os demais trabalhos da Santa Cia, é nomeado pelo grupo como um rito-manifesto. Rafael Abrahão, diretor e co-dramaturgo da montagem, explica o uso do termo: “O espetáculo de teatro reúne em si o rito, o mito, a festa e a manifestação – seja ela do ator manifestando algo ou do próprio trabalho pontuar coletivamente o assunto que queremos abordar com o público”.

________________________________________________

 

O conforto que buscava era meu reflexo cantado

Tua chegada fora como um saudoso lembrete

Anunciando a necessidade deste coração enevoado

Abrir-se a sentimentos latentes

Poder ser correnteza, chuva, enchente

Transbordar para fluir o que se sente

Acordar com o cardíaco presente:

Presentificar o meu desvendar

No voo, na terra, no mar

Respirar

 

Dira em Karabaré: Poesia Enamorada

________________________________________________

 

O enredo de Karabaré: Poesia Enamorada se divide em duas partes. A primeira é dedicada ao “Louco”, um dos Arcanos Maiores do Tarot de Marselha,composto por um ritual com músicas e poesias. Gradativamente, vai nascendo um  enredo que compõe a segunda parte do espetáculo. Nela, o público é apresentado à Dira, cuja história contada pelo elenco foi inspirada pelo Arcano “Os Enamorados”.

Dira é filha de dois peregrinos que fazem uma promessa de cessar as suas viagens quando a protagonista completa 4 anos. Estabelecidos na cidade de Jandira, são donos Jandira’s Bar, o cenário onde o restante da peça acontece. Nele, Dira recebe a visita de um pássaro que a conduz em uma trama repleta de magia, poesia e encantamento.

No espetáculo, são apresentados ao público canções originais do grupo e clássicas, como O Sol Nascerá (A Sorrir)Eu Bebo SimConversa de Botequim e Assum Preto.

 

Sinopse curta

A história de “Os Enamorados” se desenrola em torno da poética do Arcano Seis do Tarô de Marselha, entrelaçada com a jornada de Dira, a protagonista do acontecimento. Em busca de si mesma, ela se depara com pássaros-poesia que refletem sua alma, em uma trama repleta de desejos, liberdade e escolhas necessárias para conduzir a própria vida.

A narrativa é conduzida por viajantes contadores de histórias e permeada de amor e paixão, bem como de cotidiano e sonho. O repertório musical, que inclui sambas tradicionais, ritmos da cultura popular brasileira e canções autorais, complementa a história, que é uma celebração da vida e dos encontros que transformam o nosso caminho.

 

Sobre a Santa Cia

A Santa nasceu em 2014, com a missão de construir e compartilhar espaços seguros e criativos para o  público,  por meio de nossa pesquisa continuada centrada no fazer

artístico e pedagógico, pautado em um  teatro que se une às linguagens da música, do audiovisual e da arte-educação.

A pesquisa estilística proposta como rito-manifesto se aprofunda nas esferas dos ritos, mitos, manifestações, festas e tecnologias, sob o prisma da visão de mundo da Antropofagia, proposta por Oswald de Andrade, e Psicomagia, proposta pelo chileno Alejandro Jodorowsky.

 

Ficha Técnica

Dramaturgia: Ade Branco, Igor Bueno, Rafael Abrahão e Ricardo Rapozo

Direção Geral: Rafael Abrahão

Conselheira Poeta: Ade Branco

Direção Musical: Rodrigo Zanettini

Composições: Igor Bueno e Rodrigo Zanettini

Preparação Corporal: Anna Merici

Preparação Vocal: Luíza Abe

Direção de Arte: Lais Damato

Técnica de Palco: Isis Patacho

Atuadores: Ade Branco, Anna Merici, Débora Predella, Demétrio Abrahão, Igor Bueno, Luíza Abe, Mada Rocco, Pedro Coêntro, Rafael Abrahão, Rafael Pinto, Renato Ihu, Ricardo Rapozo e Rodrigo Zanettini

Costura/Figurinos: Ade Branco, César Augusto, Harth Brito e Maria José Gomes Moreira

Máscaras nariz de Cabaça: Lemuel

Máscaras Pássaros: Isis Paracho, José Eduardo Faria, Lais Damato, Rafael Abrahão

Mamulengo Pássaro Rubro: Uberê Guelé

Arte Gráfica: Mari Pavanelli

Iluminação: Hart Brito

Sonoplastia: Lucas Tancsik

Fotografia: Esther Torres

Estratégia e Booking: Stéphanie Glória

Assessoria de Imprensa: Pevi | Angelina Colicchio e Diogo Locci

Parceria: Tem que ter festa, Bar da Dona Nilza e Barraca de Frutas Jararaca

Realização: Santa Cia.

Co-realização: Centro Cultural São Paulo e Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo

 

Serviço

Karabaré: Poesia Enamorada

Até 19 de março. Sextas e sábados, 20h; e domingos, 19h

Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) | Vendas no site e na bilheteria do CCSP

Local: Centro Cultural São Paulo – Espaço Cênico Ademar Guerra (Porão)

Endereço: Rua Vergueiro, 1000

Capacidade: 94 lugares

Duração: 90 min

Classificação Indicativa: Livre. Recomendado para maiores de 12 anos

Conteúdo Relacionado