fbpx

Meia 92

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Dia do Consumidor: como maximizar resultados em campanhas de e-commerce e varejo

savvy-shopper

Além de evidenciar os direitos da população, o Dia do Consumidor ganhou, ao longo dos anos, um viés comercial e a data, celebrada em 15 de março, passou a ser considerada como a “Black Friday do primeiro trimestre”. Na ocasião, as estratégias de marketing focam em ações e promoções para estimular vendas. No entanto, quem aposta nos anúncios digitais para impulsionar os resultados encontra um perigo à espreita: os fraudadores, que podem comprometer totalmente o orçamento destinado às campanhas.

Varejo é  uma das indústrias que mais aposta na mídia digital, com investimento de US$ 20.86 bilhões em 2022, na América Latina. A atividade criminosa trabalha neste cenário, fazendo com que os anunciantes percam, globalmente, até 28% do investimento para tráfego não humano (bots), conforme dados da Adobe. O número representa um desperdício orçamentário de mais de US$ 100 bilhões ao ano em termos mundiais.

“Com números tão alarmantes, fica evidente que no plano de mídia deve haver uma estratégia de combate à fraude. Para proteger o retorno do investimento em publicidade, é fundamental que os anunciantes não sofram perdas desnecessárias de orçamento, pagando cliques, impressões e conversões não humanas”, pontuou Eduardo Carneiro,  VP Latam  da TrafficGuard, solução líder em prevenção de fraude e tráfego inválido em anúncios digitais.

De acordo com o executivo, o problema ocorre quando criminosos usam bots, click farms, entre outros métodos, na intenção de imitar o comportamento humano e drenar o investimento em mídia digital de anunciantes. Essas interações falsas aumentam cliques, impressões e conversões do anúncio, distorcendo dados da campanha de marketing e desperdiçando seu orçamento.

Um ponto de atenção aos profissionais de marketing de empresas de varejo é que robôs podem automatizar qualquer ação no fluxo do usuário ou no próprio site ou aplicativo, enviando cliques, atribuindo instalações e ativando eventos in-app falsos, sem nenhum engajamento. “Constantemente aprimorados, os bots também criam contas falsas, preenchem formulários e incluem produtos no carrinho de um marketplace. Como resultado, vemos geração de leads falsos, métricas de marketing com dados poluídos, assim como atribuições incorretas em instalações e eventos de app, por exemplo ”, explicou Carneiro.

No varejo, cada real gasto com anúncios online é atribuído a uma compra no site do varejista e isso quer dizer que o budget tem que ser 100% otimizado e orientado à performance. E é exatamente por isso que soluções que combatam a fraude no ambiente online precisam fazer parte do mix de marketing.

“Está claro que a implementação de uma tecnologia de detecção e prevenção de fraude em anúncios é o caminho que as empresas precisam seguir para maximizar o Retorno Sobre Investimento em Publicidade (ROAS). Para driblar essa sofisticação de bots imitando comportamento humano e alterando facilmente os endereços de IP de seu tráfego, é preciso contar com tecnologia avançada, que use várias camadas de proteção, combine uma série de regras e use inteligência artificial e machine learning para identificar em tempo real interações suspeitas com o anúncio e possam bloqueá-las antes que impactem o budget da campanha”, aconselhou.

Conteúdo Relacionado