fbpx

Meia 92

sábado, 18 de maio de 2024

Da Caatinga a Mata Atlântica: projetos da Solar Coca-Cola investem na preservação e no acesso à água no Nordeste

Fazenda-Raposa--foto-Samuel-Portela--38-

Numa indústria em que a água é a principal matéria-prima, a gestão correta do recurso é necessária para manter a eficiência hídrica do negócio e, acima de tudo, garantir a conservação deste bem essencial para a humanidade. Comprometida com este propósito, a  Solar Coca-Cola, segunda maior fabricante do Sistema Coca-Cola no País, tem investido em projetos socioambientais que abrangem ecossistemas diversos, com uma característica em comum: são fundamentais para a conservação do recurso hídrico.

Para uma empresa com extensa capilaridade, nada melhor do que começar pelo seu entorno: a Região Nordeste. Com seu Escritório Central sediado no Ceará  – estado em que, na maior parte do ano, a insegurança hídrica ainda é um problema a ser enfrentado por milhares de pessoas  –, a Solar apresenta os resultados do projeto de reflorestamento, em parceria com a Associação Caatinga e com a Coca-Cola Brasil, na Fazenda Raposa (Área de Relevante Interesse Ecológico – ARIE), em Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza.

A iniciativa de preservação de áreas verdes dentro da Unidade de Conservação estadual, vem protegendo 136 hectares de vegetação, desde que foi implementada. Com lançamento em 22 de março de 2022, Dia Mundial da Água, o projeto completa seu primeiro ano contribuindo para a recarga hídrica de 91,5 milhões de litros de água na Bacia Hidrográfica que abastece a região. Ainda neste ano, sua área de preservação será expandida para beneficiar mais 1.780 hectares, incluindo a Área de Proteção Ambiental do Rio Maranguapinho, com 8 mil mudas nativas a serem plantadas.

“Nossa meta é ser referência em ações de ESG, e na frente de sustentabilidade, o projeto na Fazenda Raposa tem sido uma das ações que auxiliam nesse nosso objetivo. A iniciativa melhorou efetivamente os indicadores de reposição hídrica em apenas um ano de implantação. E para nós, o impacto positivo no nosso entorno é a principal recompensa. Vamos manter o foco em garantir a conservação e recomposição florestal de áreas importantes para a provisão de recursos hídricos, ainda mais no Nordeste, onde o manejo da água precisa de uma atenção dedicada”, explica Arthur Ferraz, Gerente de Relações Externas da Solar Coca-Cola.

Da caatinga ao manguezal  – No estado de Alagoas, outra iniciativa vem sendo fomentada pela companhia, dessa vez com foco voltado ao manguezal. Ainda em seus primeiros passos, o projeto Mangue Vivo, lançado no começo de 2023, é uma parceria entre o Instituto Biota de Conservação, a Coca-Cola Brasil e a Solar Coca-Cola. Nesta ação, os agentes se unem para atuar como guardiões dos manguezais da Região Hidrográfica do Pratagy, que abrange sete municípios e pelo menos 10 recursos fluviais, dos 13 que fazem parte da rede hídrica local.

O objetivo do Mangue Vivo é monitorar e auxiliar as autoridades competentes no combate ao desmatamento deste ecossistema dentro do Bioma Mata Atlântica. Para isso, foram selecionadas 14 áreas de manguezal entre os municípios de Maceió, Paripueira e Barra de Santo Antônio, totalizando 364 hectares monitorados mensalmente.

“Com esse controle, será possível acompanhar o status de preservação das florestas de manguezal, colaborando também para ações de fiscalização e para a conservação de recursos hídricos no Pratagy, que é considerado um berçário de fauna e flora”, destaca Arthur Ferraz.

Acesso à água e educação para o uso sustentável  – Além da esfera ambiental, a companhia tem canalizado esforços também no âmbito social, promovendo acesso à água de qualidade para o consumo de crianças, professores e trabalhadores em educação, nos estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. O projeto Águas para Educar, iniciado em 2022, tem beneficiado 15 escolas rurais, atendendo diretamente mais de 4.000 estudantes, e cerca de 300 pessoas que compõem a comunidade escolar.

“O projeto, em parceria com a Cáritas Brasileira Nordeste 2, com a Coca Cola Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), oferece água em quantidade suficiente para atender às necessidades para além do ambiente educacional. A instalação das cisternas também visa o fortalecimento das práticas de uma educação contextualizada para a convivência com o Semiárido”, afirma o Gerente de Relações Externas da empresa.

Dia Mundial da Água  – Aproveitando o ambiente escolar, onde o cerne da questão que envolve o uso consciente dos recursos hídricos deve ser reforçado, a companhia tem levado também o debate da educação sobre a utilização sustentável da água para as salas de aula.

Em especial neste ano, para comemorar o Dia Mundial da Água, a fabricante está realizando ações lúdicas e educativas em 13 instituições, abrangendo em sua maioria escolas, e algumas Organizações Não Governamentais, localizadas no entorno de suas fábricas. A empresa está utilizando o mote da campanha da Organização das Nações Unidas (ONU) para a data: “Acelerando Mudanças – Seja a mudança que você deseja ver no Mundo”.

“A campanha deste ano está usando como estratégia de sensibilização a fábula do beija-flor que tenta apagar o incêndio da floresta carregando água no bico. Para levar a temática às escolas, estamos realizando peças de teatro recontando esta fábula e conscientizando sobre consumo da água em instituições de comunidades circunvizinhas às nossas fábricas” explica Arthur.

“Com o tema, a ONU levanta o questionamento e o debate sobre a inação diante da crise hídrica e nos instiga a intervir. Para nós, da Solar, é nítido que a gente vem agindo nesta frente, e dentro das possibilidades que nosso negócio oferece, voltamos todo nosso empenho para o cuidado com nosso entorno, com os recursos naturais do nosso território, com a conscientização das pessoas e dos nossos consumidores para a temática do uso consciente e da preservação da água”, conclui.

Instituições no Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grane do Norte, Rondônia, Alagoas, Bahia, Sergipe, Amazonas e Pará receberão as apresentações de conscientização.

Conteúdo Relacionado