fbpx

Meia 92

sábado, 18 de maio de 2024

The Town lidera parceria inédita com a ONG Gerando Falcões e Gerdau para projeto que traz soluções para desenvolvimento social na Favela do Haiti, em São Paulo

the towwww-500x500

The Town usará toda sua potência para inspirar sociedade civil, empresariado e instituições públicas a espalharem esta iniciativa por todo o país, mostrando que, com união, o problema da pobreza nas favelas do país tem solução

União em prol da transformação. Hoje, o The Town dá mais um passo importante na sua história ao liderar uma parceria inédita que transformará vidas. O novo festival de música, cultura e arte de São Paulo traz como parceiros a ONG Gerando Falcões e Gerdau, e apoio da Prefeitura de São Paulo, para mostrar como somar forças pode fazer uma grande diferença na vida das pessoas. A partir do projeto Favela 3D (Digital, Digna e Desenvolvida), o The Town e os parceiros se unirão para interromper o ciclo de pobreza da Favela do Haiti, localizada na Zona Sudeste de São Paulo, por meio de uma metodologia escalável e sustentável que será implementada para o desenvolvimento da comunidade. Com o projeto, 290 famílias (o que equivale a cerca de mil pessoas) serão impactadas por ações que promovem o fortalecimento comunitário, empregabilidade, empreendedorismo, capacitações profissionais e acompanhamento individualizado das famílias até dezembro de 2024. A iniciativa faz parte do propósito “Por Um Mundo Melhor” — nascido no Rock in Rio e que, agora, chega com tudo no The Town –, que conecta pessoas pela música e ajuda a transformar vidas a partir de causas.
“Liderar este é um projeto muito especial para nós. Vamos oferecer todo o potencial de mobilização que uma marca como The Town carrega. Com esta parceria com o Favela 3D, queremos inspirar as pessoas, empresas, órgãos e instituições para se juntarem ao The Town e espalharem esta iniciativa por todo o país, promovendo mudanças na qualidade de vida de milhares de pessoas. Com uma união potente entre as organizações, o ciclo da pobreza nas favelas do Brasil tem solução, tem jeito! Transformando o nosso entorno, transformamos o mundo todo”, garante Roberto Medina, presidente da Rock World (empresa responsável pelas realizações do Rock in Rio e The Town), que reforça ainda o compromisso de usar toda o poder de comunicação do festival para ampliar conversas necessárias chamando atenção da política pública e do empresariado como um todo para que mudanças efetivas na sociedade possam acontecer.
A iniciativa parte do objetivo de que é possível interromper o ciclo da pobreza de um local com a implementação de uma metodologia escalável e sustentável. Para isso, o The Town se juntou a três grandes forças que também vão se empenhar para concretizar este objetivo. The Town, Gerando Falcões, Gerdau e Prefeitura de São Paulo vão atuar em conjunto no trabalho que será desenvolvido na Favela do Haiti por meio do projeto Favela 3D.
Edu Lyra, fundador e presidente da ONG Gerando Falcões, criou o projeto por meio de uma reflexão inspirada na corrida espacial, sobre o porquê de estarmos esgotando nossas capacidades e recursos para colonizar um outro planeta, enquanto ainda existem milhares de pessoas vivendo em situação de extrema pobreza na Terra. A partir disso, o Favela 3D nasce para transformar essa realidade. De pessoas que vivem em territórios que são resultados da ausência de políticas efetivas, do abandono, da segregação e da desigualdade social e racial. Um projeto de atuação sistêmica que propõe soluções de desenvolvimento, geração de renda e urbanismo social, co-criadas em participação com a população local. Tendo como objetivo mandar a pobreza das Favelas para o museu antes de Marte ser colonizado.
“Para superar a pobreza, precisamos de uma agenda de colaboração mútua, com articulação entre todos os setores da sociedade, além de estudos extremamente técnicos e tecnologia de ponta em prol de uma transformação sistêmica nas favelas. Por isso o Favela 3D é um projeto de interesse público, porque trata-se de uma solução baseada em dados e inovação para superação da pobreza crônica no Brasil”, ressalta Edu Lyra, CEO e fundador da Gerando Falcões.
Localizada na Região Sudeste de São Paulo, a Favela do Haiti foi escolhida pela Gerando Falcões para ser a quinta Favela 3D do Brasil e o piloto do projeto que contará com o investimento e apoio do The Town, proporcionando uma melhor qualidade de vida para as mais de mil pessoas que moram no local. O trabalho na região começou a ser colocado em prática desde 2022, quando foi realizado um estudo no local que identificou o percentual de pessoas que ficaram entre a ‘pobreza’ e o início da ‘dignidade’ na classificação da busca pela ‘quebra do ciclo da pobreza’. A partir disso, o projeto iniciou um trabalho em conjunto com a comunidade para identificar as principais estratégias para o desenvolvimento das prioridades. Após o diagnóstico, iniciou-se a etapa de planejamento em co-criação com a comunidade local. Nesta fase, foi realizada a priorização dos temas mais sensíveis para os moradores da comunidade e a, agora, está sendo desenvolvido o planejamento de ações urgentes, pautado em três grandes frentes: urbanismo e moradia, geração de renda e desenvolvimento social. 

 

Todo o projeto é realizado em conjunto com os moradores e a perspectiva é que a partir de março deste ano já se coloque em prática as iniciativas. A meta é criar soluções de transformação física e urbana para garantir espaços públicos de qualidade e moradia digna até outubro de 2023, enquanto são trabalhadas ações como fortalecimento comunitário, empregabilidade, empreendedorismo, capacitações profissionais e acompanhamento individualizado das famílias até dezembro de 2024.
Para o projeto ganhar ainda mais força e mostrar que a união e o compromisso de instituições privadas, organizações não governamentais, órgãos públicos e sociedade civil, é capaz de viabilizar soluções de problemas estruturais que podem ganhar escala e gerar grandes transformações, a iniciativa também conta com o apoio da Prefeitura de São Paulo. Por meio do órgão, o projeto passa a contar com cooperação institucional, intercâmbio de informações, cooperação técnica e desenvolvimento de ações.
Já a Gerdau, parceira da Rock World desde a edição de 2022 do Rock in Rio, traz para uma bagagem fundamental por já atuar junto ao Favela 3D na revitalização de habitações de comunidades. A maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras do material nas Américas vem atuando fortemente no compromisso com a responsabilidade social em seus 122 anos de história, com projetos focados em habitação, educação e reciclagem. A empresa tem um histórico de parcerias com a Gerando Falcões e já investiu mais de R$10 milhões na organização, além de também participar do projeto Favela 3D, impactando mais de 670 pessoas da Favela Marte que passarão por uma significativa mudança de vida.
“Estamos muito felizes em nos unir ao The Town, Gerando Falcões e Prefeitura de São Paulo para impactar de forma transversal e positiva a vida de inúmeras famílias em situação de vulnerabilidade habitacional, reforçando o compromisso da Gerdau de ser parte das soluções aos desafios da sociedade”, afirma Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau. “Essa parceria possibilitará a construção de um novo futuro por meio de um projeto transformador e indutor do desenvolvimento socioeconômico da população local.”
O The Town acontece nos dias 2, 3, 7, 9 e 10 de setembro, na Cidade da Música, localizada no Autódromo de Interlagos. Para informações sobre o ingresso, basta acessar o site da Ticketmaster Brasil.
Sobre “Por Um Mundo Melhor”
Em 2001, imbuído do propósito “Por Um Mundo Melhor”, o Rock in Rio assumiu o compromisso de conscientizar as pessoas para o fato de que pequenas atitudes no dia a dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Muito mais do que um evento de música, o festival pauta-se por ser um evento responsável e sustentável. Em 2006, tornou-se o primeiro grande evento a compensar a sua Pegada Carbônica. Em 2013, recebeu a certificação da norma ISO 20121 — Eventos Sustentáveis, um reconhecimento do poder realizador da marca que desenvolve diversas ações com vista à construção de um mundo melhor. Em 2016, foi anunciado o Amazonia Live, projeto socioambiental do Rock in Rio, presente nas edições do festival em todos os países onde o evento é realizado. Com o projeto, já foram plantadas mais de 3.8 milhões de árvores em mais de 2.6 mil hectares de floresta, com sementes coletadas por uma rede de catadores locais. Entre apoio do Rock in Rio e angariação de verbas pelos parceiros e público já foi investido mais de 5 milhões de reais no reflorestamento da região do Rio Xingu e apoiamos a restauração de mais de 4.2 mil hectares no projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia.
Para as edições de 2022, em Lisboa e Rio de Janeiro, o Rock in Rio reforçou o seu compromisso de ir ainda mais longe, anunciando um conjunto de metas de sustentabilidade até 2030 que visam aumentar o seu impacto positivo nos pilares social, ambiental e econômico. Dentre elas, capacitar 100 mil pessoas, ser lixo zero em todas as edições do festival (0% de lixo em aterro), ter zero desperdício alimentar em todas as edições, envolver 100% dos stakeholders na sua política de sustentabilidade, ser um evento 100% acessível, inclusivo e plural, e garantir todas as condições de segurança, saúde e bem-estar adequadas a 100% dos envolvidos na construção da Cidade do Rock.

O festival também trabalhou para ser agente ativo na construção de um mundo melhor e levar esse pilar para qualquer lugar. Por meio da Rock World, empresa organizadora do festival, dentre as ações realizadas fora das cidades onde o Rock in Rio aportou, estão a construção de uma escola na Tanzânia, um centro de saúde no Maranhão, o já citado projeto Amazônia Live, instalou 760 painéis solares em escolas públicas, em Portugal, montou 14 salas sensoriais em ONGs portuguesas para atender crianças com deficiências mentais e visuais, entre muitos outros.

 

A plataforma “Por Um Mundo Melhor” nasceu a partir do Rock in Rio e, hoje, é uma área consistente dentro da Rock World. O novo festival The Town, dos mesmos criadores do Rock in Rio, chega orientado pelos pilares de Sonhar e Fazer Acontecer e abraça o projeto, ao trabalhar sob uma visão de sustentabilidade que hoje é transversal a toda a organização.

 

O festival também vem com novidades na venda dos ingressos. Numa parceria inédita, os ingressos serão vendidos exclusivamente online através da Ticketmaster Brasil, e a organização convida os fãs a já se cadastrarem na nova plataforma para facilitar a compra do The Town Card no dia 14 de março.

 

Sobre “Favela 3D”

O Favela 3D (Digna, Digital e Desenvolvida) é um projeto de erradicação da pobreza de maneira sistêmica da Gerando Falcões. Para isso, trabalha com base em uma mandala de impacto que contempla: moradia digna, acesso à saúde, direito à educação, cidadania e cultura de paz, primeira infância, meio ambiente, geração de renda e cultura, esporte e lazer.

 

O projeto está em andamento em quatro territórios: na Favela Marte, em São José do Rio Preto(SP), na Favela dos Sonhos, em Ferraz de Vasconcelos (SP), no Morro da Providência, no Rio de Janeiro (RJ) e em Vergel do Lago, em Maceió (AL). Os locais possuem características e populações diferentes, permitindo que a metodologia se adeque e se consolide em ambientes distintos, que seguem com trabalhos que serão realizados ao longo dos próximos dois anos.

Uma Cidade que não dorme: The Town oferece entretenimento para todos   

Com Bruno Mars, Post Malone, Foo Fighters, Maroon 5, Racionais MC’s & Orquestra Sinfônica de Heliópolis, Ludmilla, Jão, Iza, Criolo, Afrocidade, Mc Don Juan, Mc Dricka, TETO, Tasha & Tracie, Grag Queen, Urias e Caio Luccas já confirmados no line-up, a nova Cidade da Música contará com espaços onde o público poderá usufruir da representação de elementos e locais emblemáticos da cidade. O palco Skyline é inspirado nos grandes prédios da cidade paulista e é nele que artistas do mundo inteiro irão compor as quatro atrações do dia. O palco The One, será onde a música vai além da música. Com grandes artistas e uma cenografia de tirar o fôlego, inspirada nos museus de arte de São Paulo, os mais de 30 telões de LED que compõe o palco se transformarão em uma verdadeira experiência imersiva, prometendo um show à parte e entregando uma incrível experiência para o público. O palco também vai promover grandes encontros, dar luz a artistas de renome e provocar debates e reflexões.

 

Do Rio para São Paulo, o New Dance Order estará dedicado à música de pista, passando pelos gêneros house, techno, trance, bass e trap. Tão especial quanto os outros palcos, The Town também conta com a São Paulo Square, que virá inspirada na região em que a cidade de São Paulo foi fundada, em prédios históricos com arquiteturas icônicas de São Paulo. A Rota 85, uma das ruas mais charmosas e nostálgicas do Rock in Rio, também estará presente no novo festival, relembrando a história do Rock in Rio até a chegada ao The Town — com ela, a nova Cidade da Música contará com seis palcos.

 

O festival também traz também os antigos galpões das fábricas para o palco Factory. O espaço terá o mood da cultura urbana com performances de street dance e shows de rap, trap, hip hop, R&B, beats afro, funk, samba, soul e muitos outros estilos que nasceram nas ruas e se consagraram pelo mundo. A área virá apresentada como uma rua e terá como destaque um grande palco. Os visitantes que passarão por este espaço poderão fazer uma reflexão sobre cultura urbana enquanto manifestação e como esta impacta cada um diariamente, seja nos guetos, viadutos, muros, edifícios, pontes e ruas da cidade. Também não poderia faltar um espaço gastronômico que traz toda a diversidade da culinária paulista — o Market Square e, para completar a experiência, o festival abrigará também a Área VIP, espaço climatizado com buffet assinado por renomado chef e bar exclusivo.

 

Conteúdo Relacionado