fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Planetário Ibirapuera celebra 66 anos com sessões especiais

planetário

Considerado um dos principais locais para aprofundar o conhecimento sobre o universo, além de ser um importante patrimônio histórico e cultural de São Paulo, o Planetário Ibirapuera completa 66 anos na próxima quinta-feira, 26 de janeiro. Para celebrar a existência desse endereço emblemático da cidade, a Urbia, responsável pela gestão do espaço, realizará uma programação especial entre os dias 25 e 29 de janeiro que traz, entre os destaques: Show da Luna, Olhar o Céu de São Paulo Outra Vez, Sob os Céus de São Paulo e Planetas do Universo.

Fundado em 1967, o Planetário Ibirapuera é o primeiro aberto ao público do País e já recebeu mais de cinco milhões de visitantes ao longo dos anos. Idealizado pelo Professor Aristóteles Orsini, que também fornece o nome ao local, se consolidando como um dos principais pontos para divulgação científica e astronômica da capital paulista, além de ser endereço obrigatório para quem estuda ou se interessa sobre os cosmos. Somente em 2022, foram mais de 130 mil pessoas que passaram pelas portas do Planetário e conferiram as atrações.

Com uma cúpula de 18 metros de diâmetro, onde os astros são projetados, e dois metros a menos que a cúpula original de concreto, a estrutura é tombada pelo Conselho Municipal de Tombamento e Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat).

Munido de um projetor Starmaster, da empresa alemã Carl Zeiss, o Planetário Ibirapuera reproduz com fidelidade os astros do céu noturno em qualquer período ou lugar da história: no passado, presente ou futuro. Outra peculiaridade do prédio é a simulação das constelações das Três Marias e de Órion, no teto da entrada principal, visíveis por meio de fibras ópticas delicadamente posicionadas. Além delas, o Cruzeiro do Sul, também chamado de Crux, também está representado.

Vale destacar que ao redor do Planetário Ibirapuera existem diversos instrumentos que podem ser usados pelo público para auxiliar em sua aprendizagem e contato com a ciência, sendo eles, a Rosa dos Ventos, a Esfera Armilar, o Relógio de Sol e a própria Escola Municipal de Astrofísica (EMA), que celebra junto com o Planetário o seu 62º aniversário.

Fundada em 1961, quatro anos após o Planetário Ibirapuera, a EMA tem objetivos similares ao seu equipamento “irmão”: aproximar o público da astronomia. Para isso, cursos e palestras sobre ciência são oferecidos no local a fim de orientar seus alunos acerca dos mais variados assuntos dentro da temática, como constelações e a formação de uma estrela.

Confira a programação abaixo:

O Planetário Ibirapuera apresenta o espetáculo “Show de Luna”, que destaca diversas histórias de Luna, uma garota apaixonada por ciências, e que usa a imaginação para descobrir respostas do universo juntamente com seu irmãozinho Júpiter e seu furão de estimação Cláudio. Com duração de 40 minutos, a sessão é destinada ao público infantil, de dois a seis anos de idade. Os espetáculos estão previstos para quarta-feira (25), às 13h; quinta-feira (26), às 11 e às 13h; sexta-feira e sábado (28), às 13h e às 15h; e no domingo (29), às 11h e às 13h.

Outra sessão programada em homenagem aos 66 anos do Planetário Ibirapuera é “Olhar o Céu de São Paulo Outra Vez”, que apresenta o céu capital paulista, que há muito não se vê por causa da poluição luminosa e crescimento desenfreado da cidade. Os horários de exibições são: quarta-feira (25), às 15h e às 17h; quinta-feira (26), às 17h; sexta-feira (27) e sábado (28), às 19h; e domingo (29), às 17h.

Ainda faz parte da programação a palestra “Sob os Céus de São Paulo”, conduzida por Denis Zoqbi, gestor do Clube de Astronomia de São Paulo-CASP, na quarta-feira (25), às 19h. A entrada é gratuita, mediante agendamento de ingresso via Urbiapass. O evento fará uma retrospectiva de 1960, período no qual o Brasil vivia uma revolução que remodelava o pensamento industrial e educacional de todo o país. Durante o governo de Juscelino Kubistchek, integrantes da Associação de Amadores de Astronomia A.A.A, sediada em São Paulo, inauguraram, no Planetário do Ibirapuera, o primeiro radiotelescópio amador totalmente voltado à pesquisa espacial, montado no Brasil.

“Planetas do Universo” é outro evento da celebração do Planetário, a sessão faz uma reflexão sobre as descobertas que mexem com a humanidade e que trazem à tona questões profundas dos seres humanos: será que estamos sozinhos no universo? “Planetas do Universo” acontece na quinta-feira (26), às 15h, na sexta-feira (27) e sábado (28), às 17h, e no domingo (29), às 15h.

Vale ressaltar que os ingressos das sessões acima custam R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada) e devem ser adquiridos pelo Urbia Pass. As sessões gratuitas também devem ser reservadas no mesmo site.

Foto: Planetário Ibirapuera, localizado no Parque Ibirapuera, é um dos principais locais para aprender sobre ciência e astronomia em São Paulo | Foto: Guilherme Roque/Divulgação Urbia

Conteúdo Relacionado