fbpx

Meia 92

sábado, 2 de março de 2024

Entenda como o uso do Canabidiol na medicina pode beneficiar diversos setores do país

Divulgação

Nos últimos dez anos, o canabidiol tem ficado cada vez mais em evidência na medicina devido ao reconhecimento do seu alto grau de tratamento clínico – como nos casos de epilepsia, parkinson, alzheimer e autismo. A substância – também denominado como CDB – está presente na folha da Cannabis Sativa, popularmente conhecida como maconha, e é extraída da planta na forma de um óleo que possui grandes propriedades terapêuticas.

Mas não se engane! É importante destacar que o uso de medicamentos que contenham as propriedades do CDB não é a mesma coisa que fazer uso recreativo da planta. Ela está livre do THC – substância psicotrópica e alucinógena presente na Cannabis – e, portanto, não causa nenhuma dependência química.

Políticas públicas brasileiras já emitiram projetos de lei que viabilizam o uso desse medicamento para a população 

Ao reconhecer o uso dessa planta para fins de tratamentos médicos, o Brasil caminha junto à uma tendência mundial em regulamentar os medicamentos à base de canabidiol. Em dezembro de 2022, a Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) aprovou o projeto que viabiliza a distribuição de medicamentos à base de Cannabis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em São Paulo.

Isso possibilita o fornecimento gratuito de remédios à base de CBD para as pessoas que não têm condições financeiras para manter um tratamento, já que um vidrinho contendo os canabinóides pode chegar a custar mais de R$ 1 mil.

Para o autor do projeto, Paulo França (PSB), a proposta tem por objetivo adequar o uso da cannabis medicinal aos padrões de saúde pública estadual e facilitar o acesso de pacientes a esses medicamentos.

Grandes oportunidades se abrem para pequenas empresas do ramo

O interesse cada vez maior dos brasileiros pelos produtos com canabidiol, indicado para diversas enfermidades, a curiosidade e o volume de médicos interessados em prescrever esses produtos abre uma janela de oportunidade também para empresas do setor privado.

A startup Anna Medicina Endocannabinoide, por exemplo, nasceu no segundo semestre de 2022 com o intuito de facilitar o acesso dos brasileiros à cannabis medicinal. A empresa oferece um marketplace para a aquisição de produtos importados, oferecendo a entrega para todo o país.

“Nosso propósito é desmistificar o acesso e o uso da cannabis medicinal, promovendo qualidade de vida, bem-estar e segurança para os pacientes. Nosso propósito é acolher o paciente, tirar as suas dúvidas e apresentar os efeitos do CBD no corpo humano”, diz a CEO e Co-Fundadora da Anna, Kathleen Fornari.

A Startup espera atender mais de 12 mil pessoas até 2024.

Um grande passo para a economia do país 

Estima-se que o mercado da cannabis medicinal possa se reverter em US$ 30 bilhões ao ano para o Brasil a partir de 2030, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Cannabis (Abicann). Os diversos produtos com as propriedades terapêuticas poderiam beneficiar e reduzir sintomas de pelo menos 18 milhões de brasileiros, o equivalente a quase 10% da população.

Conteúdo Relacionado