fbpx

Meia 92

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Certo ou Errado – da cantora Annalu chega ao streaming

Annalu cortada

Quem gosta de boa música não pode perder o EP da cantora Annalu, que chega ao streaming (e logo, também, aos palcos). Filha de cantores (Vera Lúcia e Paulo Idelfonso, também produtor e idealizador do grupo infantil A Patotinha), Annalu começou a cantar aos 14 anos, aos 17 se profissionalizou e aos 19 participou de um dos primeiros reality  do país, o Fama, na Rede Globo.

Criada em meio ao repertório das orquestras e bandas de baile de SP, se tornou uma cantora eclética. O encontro com o experiente Zé Ricardo, produtor do EP, se deu em 2019, quando ele, diretor do palco Sunset do Rock in Rio, viu o vídeo de Annalu candidatando-se à vaga de apresentadora das jams sessions que aconteceriam madrugada adentro no festival.

Ela se recorda bem das palavras do Zé (“Muita gente ainda vai estar na plateia quando começarem as jams. Você está preparada para isso?”), mas também de ter respondido na lata: “Eu nasci pronta!”.

Dessa parceria surgiu o EP. Annalu, Zé Ricardo (revezando-se nas guitarras e violões), Maurício Piassarollo (teclados e programações), Marcelo Linhares (baixo), Maurício Negão (guitarras) e Wallace Santos (bateria) bateram muitas bolas no estúdio Cantinho, de Zé, no Rio de Janeiro.

Cada uma das seis faixas – na verdade, cada uma das notas que a cantora emite – carrega uma história de perseverança, de paixão e de busca pelo autoconhecimento, que só agora chega a um ponto ideal. Este é, finalmente, o disco que Annalu se preparou a vida inteira para fazer.

Embalada por violão e eletrônicas, “O que eu quiser ser” foi composta pelo produtor como uma forma de tentar responder à pergunta que se fazia desde o início do trabalho: quem é, de fato, Annalu? Versos como “só quem é livre sabe a delícia do que é viver livre” e “ela não quer dançar com quem não tem coragem” abrem caminho para o entendimento desse disco que não poderia ter sido feito sem liberdade.

“As minhas músicas são histórias da minha vida”, admite a cantora. O que nos leva a “Certo ou Errado”, emotivo pop-folk que ela compôs quando estava no meio de um relacionamento desgastado, questionando-se se deveria ficar ou partir para um outro porto.

Ficou curioso para conhecer? Confira: https://youtu.be/W8lCjLoyEJA

Conteúdo Relacionado